Administrar é segundo Mary Parker Follet “a arte de fazer as coisas por meio das pessoas”. Administrar é a ação de dirigir pessoas para alcançar os objetivos planejados. Segundo Stoner e Freeman “administrar é o processo de planejar, organizar, liderar e controlar o trabalho de membros da organização, e de usar todos os recursos disponíveis da organização para alcançar os objetivos definidos”.

Todo padre deveria fazer, também, um bom curso de administração de empresas ou economia, os padres e todos os líderes da Igreja devem ter uma boa visão sobre o que é administrar recursos humanos e materiais. Especialmente hoje em dia em que quase tudo é meio parecido em termos tecnológicos, o grande diferencial é o componente humano. E disso a Igreja deveria entender e dar aulas.

Conheça o CONAGE – Congresso Nacional de Gestão Eclesial
Conheça o CONASPAR – Congresso Nacional de Secretários Paroquiais

6 PROCESSOS BÁSICOS DE ADMINISTRAÇÃO

  1. Planejar é estabelecer os objetivos da organização, especificando a forma como eles serão alcançados. É desenvolver um plano de ações para atingir os objetivos traçados. Ao se planejar definimos: o que queremos, quais os nossos objetivos, qual a nossa missão, que recursos dispomos e quais devemos buscar, que irá realizar, etc.
  2. Organizar é a forma de coordenar os recursos da organização, sejam eles, humanos, financeiros ou materiais.
  3. Liderar é motivar e incentivar a equipe.
  4. Controlar é medir, avaliar, cobrar. Permite corrigir os trabalhos que estão e os que não estão sendo feitos dentro do planejamento.
  5. Reunir recursos quer humano ou financeiro, distribuindo-os de forma a atingir os objetivos traçados.
  6. Supervisionar é acompanhar todas as atividades, incluindo a emissão de instruções e verificação detalhada, o trabalho em execução ou a ser executado, dentro do planejado e contato direto com os subordinados.

A Igreja como uma organização, necessita de que haja uma liderança para que possa orientá-la e conduzi-la. Devemos compreender, que esta liderança, primeiramente, deve estar comprometida com Deus, visto o aspecto espiritual que envolve a Igreja.

A chave da administração da Igreja está em saber que o tempo gasto na administração significa administração de nós mesmos. A responsabilidade deste trabalho é de todos, Bispos, Padres, Diáconos, Seminaristas, Religiosos, Leigos e Leigas para o bom andamento de nossos projetos e metas em nossa Igreja. Se nós não planejarmos, outros o farão para nós, por nós ou contra nós.

Estão abertas as inscrições para o Congresso Nacional da Pastoral do Dízimo e da Partilha

Luiz Rogério Nogueira é conferencista, autor dos livros “Administração Paroquial”, “Secretaria Paroquial” e “Gestão Administrativa e Financeira Paroquial” publicados pela Editora Vozes.

Site: www.administracaoparoquial.adm.br

Fonte: Revista Paróquias, ed. 38. Para ler mais matérias sobre gestão eclesial, assine já: (12) 3311-0665 ou [email protected]

Faça um comentário