'Roubo é feito dentro de nossas igrejas e capelas', diz bispo em homilia publicada na internet
'Roubo é feito dentro de nossas igrejas e capelas', diz bispo em homilia publicada na internet (Foto:Divulgação)

A homilia do bispo Dom Tomé, da Diocese de São José do Rio Preto (SP), causou polêmica entre os fiéis nesta semana.

Em uma espécie de programa de rádio, gravado e disponibilizado no canal oficial do sacerdote no YouTube, ele diz que dentro das igrejas ocorrem caixas dois e não são realizadas prestações de conta.

“Roubo é feito dentro de nossas igrejas e capelas. Leigos que mantêm o dinheiro da igreja em nome próprio. Conselhos que não prestam conta à administração para a contabilidade.

Dinheiros escondidos em caixa dois, conselhos que fecham os olhos diante do mau uso do dinheiro das capelas e das igrejas. É triste, mas é verdade”, diz o bispo na homilia do dia 24 de novembro.

Veja também:
“Idoso não é objeto”, protesta padre Reginaldo Manzotti
Jornalista incentiva a “queimar a Igreja Católica” e sacerdote responde

O G1 tentou entrar em contato com Dom Tomé, por meio da Diocese, mas ele não foi localizado para comentar o assunto.

No programa denominado “Encontro Marcado”, o bispo comenta sobre o Evangelho de São Lucas, no capítulo 19, versículos 45 a 48, que diz: “…vós fizestes dela um antro de ladrões”, em referência à igreja. Na sequência, Dom Tomé antecipa que o sermão será “severo”.

“Fico cada vez mais assustado quando verifico em nossas paróquias, capelas e igrejas a falta de transparência na administração dos bens.

Fico assustando como em tantas vezes não há a integridade, não há administração de acordo com as exigências do estado e da igreja. E o que é pior. É o que me assusta. Quanto roubo”, conclui.

Polêmica

Fiéis e pessoas que acompanham o bispo entenderam que, apesar da polêmica, a intenção foi alertar sobre as falhas que existem também na igreja, como contou ao G1 o jornalista Lucas Ribeiro.

“Não sou próximo a ele. Para mim, o comentário foi normal, de alguém que está preocupado com o que está ocorrendo na igreja. Talvez não seja o poder dele de resolver, mas de uma forma ou outra tentar achar um resultado importante para que se coloque um ponto final nesta situação que assola a igreja em todo o mundo”, finaliza.

Fonte: G1

Faça um comentário