O Bispo de Toluca, México, Dom Francisco Javier Chavolla Ramos, repercutiu nas redes sociais ao propor um curioso “experimento” para demonstrar que somente no casamento entre um homem e uma mulher existe a capacidade de procriar a vida.

“A natureza fala, não é a fé”, sublinhou Dom Chavolla Ramos, durante a Consagração das Famílias, no último dia 30 de junho, para logo propor que “convidem e levem alguns homens e mulheres a uma ilha afastada” com alimentos e remédios.

“Deixem que permaneçam alguns anos neste local”, disse. “E em outra ilha deixem somente homens”.

“Depois de 20, 30, 40 anos, voltem para lá”, assinalou o Prelado mexicano. Na ilha povoada apenas por homens perceberão que “começaram a morrer e a única coisa que resta são velhinhos consumados”.

“E onde foram levados homens e mulheres verão um montão de chilpayates (crianças)”, disse.

“O que nos mostra a natureza? Onde está a vida?”, questionou. Em seguida, reiterou que “não é a religião, a natureza fala”.

Dom Chavolla Ramos recordou que “a humanidade sempre acreditou no casamento”.

Os cristãos, disse, acreditam que Deus “criou Adão e Eva, não dois ‘Adãos’, nem duas ‘Evas’”.

Entretanto, “não podemos impor a nossa fé aos outros, isso deve ficar claro”.

“Mas o que nos diz a natureza? Desde que o homem é homem criou homem e mulher”, sublinhou.

A Igreja ama as pessoas homossexuais

O Bispo de Toluca, em um vídeo publicado no dia 7 de julho na página do Facebook da diocese, assegurou que a Igreja Católica e ele amam e respeitam as pessoas homossexuais.

“Eu lhes digo publicamente que os amo e os respeito. Eu também estou disposto a promover seus valores e a sua riqueza. Pensamos e atuamos diferente, mas não é porque pensamos e atuamos diferente que nós somos inimigos”, assinalou.

O Prelado disse às pessoas homossexuais que “a Igreja os ama e também quer acompanhá-los em um processo, precisamente, segundo Deus”.

Fonte: ACI

Faça um comentário