A vocação é antes de tudo fruto da liberdade e gratuidade de Deus Jesus chamou os que ele quis; e foram a ele.(Mc 3,13).

Eu sou o Padre Edison, fui ordenado recentemente. Alegro-me por poder recordar contigo nestas linhas, as maravilhas da ação de Deus em minha vida.
O sacramento da Ordem que recebi, confere tal ligação com o Cristo Bom Pastor – que a Igreja chama essa ligação, essa marca da presença de Deus na vida do Padre – de caráter indelével. Ou seja, nada pode apagar, nem mesmo os erros. Uma vez Padre, Padre para sempre.

Por ser uma vocação tão sublime, cada Padre é chamado à santidade, casa Padre é chamado a ser santo, a corresponder com fidelidade à fidelidade do Deus que o chamou.

Esse chamado de Deus em minha vida eu percebi com aproximadamente 15 anos, tive maior certeza quando aos 17. E aconteceu em um dos momentos mais fortes e bonitos de minha vida.
Eu fiz minha primeira Eucaristia de maneira tardia, já era jovem e não mais adolescente. E foi ali que percebi que Deus me chamava a ser Padre, no dia da minha primeira comunhão. Foi um momento único e cheio de sinais que para mim foram decisivos.

Mas o maior sinal foi a santa inquietação colocada por Deus em meu coração.
No momento em que recebi a Eucaristia pela primeira vez, um movimento interior dizia-me que o sentido da minha vida estava em ser Padre. Dali pra frente só foi questão de aguardar a concretização do que Deus queria pra mim, e dar passos.

No começo achei que seria rápido, mas descobri que no processo de discernimento da vocação o tempo é nosso melhor amigo. O tempo é meu amigo, mas não posso deixar para amanhã uma resposta que eu posso dar hoje. Se Deus chama, dê o passo, confie, não deixe para amanhã.

Faça agora. Mas não tenha pressa na acolhida das respostas, tenha paciência.
O processo de encontro com minha identidade profunda começou em 2005, quando iniciei um caminho de discernimento vocacional com a Comunidade Canção Nova. Já tinha o chamado para um estado de vida específico, o sacerdócio. Mas este estado de vida só teria sentido dentro de outro chamado, o chamado a ser parte de uma comunidade com um jeito específico de ser e evangelizar, a Canção Nova. É aqui que eu sou completo, é aqui que a minha vida tem sentido.

É aqui que minha real identidade é cada dia formada.

Entrei para a comunidade Canção Nova em 2007 e aqui também iniciei os estudos específicos para a realidade sacerdotal. Sou feliz por ser Canção Nova, sou feliz por ser Padre.

Fonte: Canção Nova

Faça um comentário