Como podemos usar o crucifixo?
Como podemos usar o crucifixo? (Foto:Divulgação)

“O teu Crucifixo. – Como cristão, deverias trazer sempre contigo o teu Crucifixo. E colocá-lo sobre a tua mesa de trabalho. E beijá-lo antes de te entregares ao descanso e ao acordar. – E, quando o pobre corpo se rebelar contra a tua alma, beija-o também”. São Josemaria Escrivá

O Crucifixo pode ser usado de diversas maneiras, a qualquer momento do dia ou da noite.

Veja também:
Os Monges e a Cerveja
Qual é o valor do corpo e sangue de Jesus?

Assim, o crucifixo pode ser:

Levado consigo: da mesma maneira que muitas pessoas levam a fotografia daqueles que amam na agenda, na carteira, no celular, no computador ou no carro, as pessoas que amam a Cristo procuram sempre levar consigo um crucifixo.

Colocado em muitos lugares: a cruz preside – como sinal de paz e amor – a cidades, montanhas, igrejas, encruzilhadas e imóveis. Há crucifixos em milhões de lares ricos e pobres, nos escritórios, consultórios, salas de aula, etc.

Uma dose muito eficaz é saudá-lo interiormente sempre ou se entra em algum lugar onde ele esteja presente, pendurado numa parede.

Usado em muitos momentos: faz-se o sinal da cruz sobre os recém-nascidos no seu Batismo; há crianças que usam um crucifixo no dia de sua Primeira Comunhão; a visão do crucificado conforta muitos enfermos e anima-os no meio dos seus sofrimentos; milhares de pessoas falecem com o crucifixo nas mãos, e a cruz destaca-se no local onde seus restos mortais repousam à espera da ressurreição.

Contemplado: podemos ainda limitar-nos a olhar para o crucifixo e deixá-lo falar.

Beijado: beijar o crucifixo é uma manifestação sincera de amor a Cristo. Recomenda-se vivamente fazê-lo muitas vezes.

Convertido em oração: em situações difíceis ou diante de perplexidades, é especialmente eficaz acorrer ao crucifixo e perguntar: “Jesus, que queres que eu faça?”.

Comprovou-se muitíssimas vezes que a oração diante do crucifixo produz uma força que renova poderosamente a alma, concede energia espiritual para acometer grandes empreendimentos e enfrentar quaisquer dificuldades.

Fonte: Cléofas

Faça um comentário