Com irreverência e muita responsabilidade, elas usam as redes sociais para falar de Deus e revelar a rotina de um convento. Autodenominadas “#MediaNuns” (irmãs da mídia), as religiosas da missão Daughters of St. Paul (Filhas de São Paulo), nos Estados Unidos e Canadá,  estão fazendo a diferença e conquistando cada vez mais seguidores no Instagram,  Snapchat, Twitter e Facebook.

Em suas publicações, elas mostram o que gostam de comer, que horas acordam, como se divertem no tempo livre e como se sentem esgotadas depois de um looongo dia de trabalho (quem nunca?).

Quem segue a irmã Chelsea Bethany no Snap, por exemplo, sabe que comer pizza, batata frita e candy (doce de milho) é muito comum no convento. As curiosidades que envolvem o dia a dia das religiosas realmente fazem sucesso. Mas o que elas fazem fora de lá também chama a atenção dos seguidores. Tanto que a irmã Chelsea resolveu postar uma foto do dia em que ela foi com as colegas visitar os estúdios da rede de TV americana ABC.

Leia também:
Banda de rock de freiras vira hit após se apresentar ao Papa
Descubra o que as freiras fazem no convento

A irmã Theresa Aletheia Noble, além de fazer parte das Filhas de São Paulo, é colaboradora do site Aleteia. Ela adora alimentar seus perfis particulares nas redes sociais. Quando tem prova no mestrado, até pede para que os seus seguidores do Instagram rezem por ela (uma forcinha extra nunca é demais, nem para as religiosas, né?).

As publicações – sempre com uma linguagem jovem e recheadas de humor – giram em torno de aspectos religiosos e de curiosidades sobre a vida das freiras. Para você ter ideia, um dia desses ela postou uma foto de bolachinhas em formato de freiras e padres feitas pelas colegas de missão. Uma graça!

No fundo, o que as freiras fazem é encontrar uma maneira moderna e eficaz de evangelização. “Nós nos vemos fazendo o que São Paulo faria se ele estivesse aqui hoje”, disse Theresa ao site Mashable.

No site oficial da missão, a explicação do significado das “irmãs da mídia”: “Somos filhas de São Paulo, chamadas a viver como apóstolos no mundo das comunicações de hoje”.

O site também revela o objetivo da presença das religiosas nas redes sociais: “ajudar as pessoas a se conectarem com Jesus Cristo e a Igreja em uma cultura digital secular”.

Ao todo, os perfis oficiais das Daughters of St. Paul têm cerca de 20 mil seguidores nas redes sociais.

Fonte: Aleteia

Faça um comentário