A ideia de criar a maquininha Dízimo Fiel nasceu da percepção de que era preciso melhorar a organização financeira das igrejas. O produto foi exposto na Feira de Artigos e Produtos Religiosos, a ExpoCatólica em 2017 e também estará presente na edição de 2018. Seus criadores faziam trabalhos voluntários em eventos católicos na pequena cidade de Dois Vizinhos (PR) e perceberam que pequenas tarefas, como fechar o caixa, eram muito complicadas.

“Era tudo manual, por meio de fichas impressas em gráficas. Era um processo moroso, inseguro e que dificultava a organização. Desenvolvemos então uma solução que rodava na maquininha para automatizar caixas de eventos, como quermesses e foi muito bem aceito”, diz Marcos Leandro Nonemacher, cofundador da Dízimo Fiel.

Leia também:
Uma experiência saudável com o dízimo
Entrevista com dom Edson sobre a Pastoral do Dízimo

O padre Deoclézio Wigineski, da igreja Santo Antonio de Pádua, diz que a utilização do sistema informatizado melhorou a organização financeira da paróquia. “Foi uma maravilha, veio para facilitar. Temos sete caixas vendendo produtos, a pessoa vai lá, pede o que quer, tira seu tíquete e vai lá na barraquinha buscar. Não precisa mais de ficha. No final, em menos de meia hora, conseguimos saber com exatidão quantos pastéis, espetinhos, maças do amor, polentas foram vendidos.”

O sistema do Dízimo Fiel também proporciona maior segurança para as paróquias, por não precisarem mais lidar com quantias em dinheiro, que chamam a atenção para futuros assaltos. A maquininha do dízimo também dá ao dizimista o controle sobre sua colaboração com a paróquia da qual faz parte.

Além de tudo, em festas da paróquia, a maquininha do dízimo também pode ser utilizada na venda de comes e bebes, para débito ou crédito, sem ser necessário contratar outra prestadora do serviço. O sistema ainda emite cupom fiscal das compras e do dízimo ofertado.

Fonte: Veja / Redação Catholicus
*Este conteúdo pode ser replicado, desde que creditado corretamente à equipe do portal Catholicus, com link de redirecionamento para http://catholicus.org.br.

Faça um comentário