Durante a sua visita na tarde de ontem à paróquia São Pedro Damião, em Roma, o Papa Francisco respondeu as perguntas que várias crianças da catequese fizeram em um divertido encontro e afirmou que não há nada mais bonito na vida do que formar uma família.

“O que as crianças podem fazer para salvar o mundo? Como descobriu a sua vocação sacerdotal? O que podemos fazer para seguir melhor a Jesus? Qual esporte praticava aos 11 anos?”, foram as perguntas que lhe fizeram.

Francisco assegurou em uma das suas respostas que “na vida é muito belo casar-se, é lindo. É belo ter uma família, um pai e uma mãe, avós, tios… É lindo, é uma graça. E cada um de vocês tem pais, avós, tios, têm uma família. Aplaudamos todos eles. Seus pais se sacrificaram por vocês, para ajudá-los a crescer, e isso é algo bonito, é uma vocação: formar uma família”.

Leia também:
Para o Papa: Todos os dias se deve aprender a arte de amar
6 escudos para blindar seu casamento contra a infidelidade

Mas “também há outra vocação: ser freira ou sacerdote”, acrescentou. “Eu tinha 16 anos e senti que o Senhor queria que eu fosse sacerdote. E aqui estou! Sou sacerdote. Esta é a resposta. Uma pessoa sente no seu coração: quando um menino sente no coração simpatia e depois essa simpatia continua, e sente amor por uma menina e logo ficam noivos e se casam, assim sente no coração quando o Senhor lhe diz: ‘Deve seguir em frente no caminho para ser sacerdote’. E foi assim que eu senti. Como se sentem as coisas belas da vida”.

O Papa também disse às crianças que “cada um de nós tem um lugar na vida”. “Jesus quer que alguns se casem, que formem uma família, e que outros sejam sacerdotes ou religiosas… Mas todas as pessoas tem um caminho na vida”.

“E para a maioria é que sejam como vocês, como seus pais: fiéis leigos que formam uma bela família, que cuidam dos seus filhos, que os ajudam a crescer na fé. Eu estava em uma família: com cinco irmãos felizes. Meu pai trabalhava, quando chegava do trabalho, nós brincávamos. Uma vez brincamos de se jogar com o guarda-chuva do balcão para brincar de paraquedas. Meu irmão está vivo por milagre”.

“Estas brincadeiras são perigosas. Mas éramos felizes. Mamãe e papai nos ajudavam a seguir em frente, na escola, e também se preocupavam conosco”, comentou.

Francisco continuou respondendo as perguntas das crianças e disse: “O mundo é grande”. “Um menino, uma menina, podem ajudar na salvação do mundo?”.

É possível ajudar o mundo “respeitando as pessoas, também aquelas que não gostam de nós, e se alguém me fez mal, o que devo fazer?”. “Também devemos respeitá-los. E brincar direito também ajuda a salvar o mundo, porque a alegria ajuda Jesus a salvar o mundo”, respondeu.

“Quando eu tinha a tua idade, (11 anos), jogava futebol. Mas, eu não era muito bom jogando futebol, e entre nós, aqueles que não jogam bem eram chamados de ‘perna de pau’. Eu era um ‘perna de pau’ e, por isso, frequentemente era escalado para ficar no gol, para não precisar me mexer: era o meu papel”.

Fonte: ACI Digital

Faça um comentário