Na homilia da Missa celebrada hoje na Casa Santa Marta, o Papa Francisco convidou a viver os Dez Mandamentos para, depois, ir além e também “seguir todas as coisas que Jesus nos ensinou, os mandamentos da vida cotidiana”, que representam “um modo de viver cristão”.

O Santo Padre explicou que o núcleo dos 10 Mandamentos é um só: “o amor do Pai por Jesus, e o amor de Jesus por nós”.

Entretanto, advertiu que “existem outros amores. Também o mundo nos propõe outros amores: o amor ao dinheiro, por exemplo, o amor à vaidade, exibir-se, o amor ao orgulho, o amor ao poder, inclusive cometendo muitas injustiças para ter mais poder…”.

“São outros amores, este não é de Jesus e não é do Pai. Ele nos pede para permanecer no seu amor, que é o amor do Pai. Pensemos também nesses outros amores que nos afastam do amor de Jesus. E também, existem outras medidas para amar: amar pela metade, isso não é amar. Uma coisa é querer bem, outra é amar”.

Leia também: 
Papa Francisco envia carta a bispos afirmando que gostaria de visitar Aparecida
Papa a cientistas: jamais ter medo da verdade

O Pontífice assinalou que, “deste modo, realizando esses mandamentos que Jesus nos deixou, permaneceremos no Seu amor, que é o amor do Pai, é o mesmo. Sem medida. Sem este amor morno ou interesseiro”.

“‘Mas, por que Senhor, nos lembra dessas coisas?’, podemos perguntar. ‘Para que a minha alegria esteja em vocês e esta alegria seja plena’. Se o amor do Pai vai até Jesus, Jesus nos ensina o caminho do amor: o coração aberto, amar sem medida, deixando de lado outros amores”.

O Papa Francisco concluiu a sua homilia com uma anedota: “Há pouco tempo, um sacerdote foi nomeado bispo. Foi visitar seu pai, já idoso, para dar-lhe a notícia. Este homem idoso, aposentado, homem humilde, um operário durante toda a vida, não tinha frequentado a universidade, mas tinha a sabedoria da vida. Deu somente dois conselhos para o filho: ‘Obedeça e dê alegria às pessoas’. Este homem tinha entendido isso: obedeça ao amor do Pai, sem outros amores, obedeça a este dom e, depois, dê alegria às pessoas”.

“E nós, cristãos, leigos, sacerdotes, consagrados, bispos, devemos dar alegria às pessoas. A nossa missão cristã é dar alegria às pessoas”.

Fonte: ACI Digital

Faça um comentário