Papa Francisco proibiu a venda de cigarros na Cidade do Vaticano. Com a decisão, o pontífice considera que nenhum benefício pode ser legítimo se as pessoas podem morrer ao consumir o tabaco.

“O Santo Padre decidiu que o Vaticano deixará de vender cigarros aos seus empregados a partir de 2018”, disse Greg Burke, diretor da Sala de Imprensa da Santa Sé.

“O motivo é muito simples: a Santa Sé não pode contribuir com uma prática que claramente prejudica a saúde das pessoas. Segundo a Organização Mundial da Saúde, o tabaco é a causa de sete milhões de mortes por ano no mundo”, acrescentou Burke.

Leia também:
Papa diz que missa não é espetáculo para foto, é o encontro com Cristo
Padre Marcelo sobre “rixa” com Fábio de Melo: “Ganho dele”

“Apesar dos cigarros vendidos com desconto aos empregados e pensionistas do Vaticano constituírem uma fonte de receita para a Santa Sé, nenhum benefício pode ser legítimo se coloca em risco a vida das pessoas”, finalizou o diretor.

Fonte: Aleteia

Faça um comentário