A Nunciatura Apostólica no Brasil comunicou na manhã dessa quarta-feira, 18, a decisão do papa Francisco em nomear para a diocese de Montenegro, no Estado do Rio Grande do Sul, dom Carlos Romulo Gonçalves e Silva, até então seu bispo coadjutor.

A decisão do papa foi tomada com base no pedido de renúncia apresentada por dom Paulo Antônio de Conto, por motivo de idade. A notícia foi publicada no jornal “L’Osservatore Romano”, veículo de imprensa oficial do Vaticano.

Dom Carlos Romulo

Natural de Piratini (RS), dom Carlos Romulo é graduado em Filosofia pela Universidade Católica de Pelotas e em Teologia pelo Instituto de Teologia Paulo VI (UCpel). Também fez mestrado em Teologia Espiritual no Instituto de Espiritualidade da Pontifícia Universidade Gregoriana em Roma. Sua ordenação sacerdotal ocorreu em 1994, em Piratini, entre outras funções exerceu os postos de reitor de seminário, vigário geral e coordenador do Curso de Teologia da Universidade Católica de Pelotas (UCpel). Em março de 2017, foi nomeado pelo papa Francisco como bispo coadjutor da diocese de Montenegro.

Leia também:
Diocese de Cametá (PA) tem novo bispo
Papa: violência em nome da religião ofende Deus

Com a atual nomeação, dom Paulo de Conto torna-se emérito e dom Carlos Romulo torna-se o segundo bispo da diocese de Montenegro.

Confira a saudação da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) a dom Carlos Romulo:

SAUDAÇÃO A DOM CARLOS ROMULO GONÇALVES E SILVA

Prezado Irmão, dom Carlos Romulo Gonçalves e Silva,

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil – CNBB se alegra com sua nomeação para a diocese de Montenegro (RS). E nessa oportunidade, agradece ao Papa Francisco pelo carinho e cuidado sempre manifestado para com a Igreja no Brasil.

Ordenado bispo no dia 4 de junho de 2017, na Catedral São Francisco de Paula, na cidade de Pelotas (RS) por Dom Jacinto Bergmann, Arcebispo Metropolitano da Arquidiocese de Pelotas, dom Romulo, o senhor percorreu longo caminho antes do episcopado com especial dedicação na formação do Clero e na Pastoral. Esse caminho o preparou para o tempo em que foi Coadjutor e, agora, Bispo Diocesano.

Saudamos sua nomeação com as palavras proferidas pelo Papa Francisco, durante audiência especial concedida, em setembro último, aos novos bispos ordenados nos últimos doze meses: “Somente quem é guiado por Deus tem título e credibilidade para ser proposto como guia dos outros. Pode ensinar e fazer crescer no discernimento somente quem tem familiaridade com esse mestre interior que, como uma bússola, oferece os critérios para distinguir, para si e para os outros, os tempos de Deus e sua graça; para reconhecer a sua passagem e o caminho de sua salvação; para indicar os meios concretos, agradáveis a Deus, a fim de realizar o bem que Ele predispõe em seu plano misterioso de amor para cada um e para todos. Essa sabedoria é a sabedoria prática da Cruz que, mesmo incluindo a razão e a sua prudência, as ultrapassa, porque conduz à fonte de vida que não morre, ou seja, conhecer o Pai, o único Deus verdadeiro, e aquele que Ele enviou, Jesus Cristo”.

Enviamos, por meio da pessoa do senhor, nosso abraço de gratidão ao bispo emérito, dom Paulo Antônio De Conto, por todo o trabalho realizado na diocese de Montenegro.

Brasília-DF, 18 de outubro de 2017

Em Cristo,

Dom Leonardo Urich Steiner
Bispo Auxiliar de Brasília
Secretário-Geral da CNBB

Fonte: CNBB

Faça um comentário