Realizou-se esta semana, no Vaticano, o Workshop “Biologia Celular e Genética”, promovido pela Pontifícia Academia das Ciências e da Academia das Ciências da América Latina.

O evento reuniu durante dois dias (23 e 24 de outubro) cientistas latino-americanos com o intuito de apresentar as recentes descobertas no âmbito da Biologia Celular e como superar os principais desafios da pesquisa na América Latina.

O Brasil foi representado por quatro cientistas: três convidados e o membro da Pontifícia Academia das Ciências, Prof. Vanderlei Bagnato.

O Dr. Stevens Rehen, da Universidade Federal do Rio de Janeiro, falou sobre o vírus Zika e os avanços da pesquisa nos últimos 18 meses. O Prof. Elibio Rech, da Embrapa, foi encarregado de apresentar as inovações acerca das tecnologias de fronteira. Já o Prof. Luiz Davidovich, Presidente da Academia Brasileira de Ciências, coordenou no encontro uma sessão sobre cooperação internacional.

Leia também:
Calendário de eventos do Papa Francisco para os próximos meses
Notícia de morte de Bento XVI é desmentida pelo Vaticano

Confira a entrevista com o Dr. Rehen:

Vírus zika em debate no Vaticano

O vírus zika foi um dos temas em debate no Vaticano, no Workshop “Biologia Celular e Genética”, promovido pela Pontifícia Academia das Ciências e da Academia das Ciências da América Latina.O evento reuniu durante dois dias (23 e 24 de outubro) cientistas latino-americanos com o intuito de apresentar as recentes descobertas no âmbito da Biologia Celular e como superar os principais desafios da pesquisa na América Latina.O Brasil foi representado por quatro cientistas: um membro da Pontifícia Academia das Ciências e três convidados. O Professor Stevens Rehen, da Universidade Federal do Rio de Janeiro, apresentou no workshop os avanços da pesquisa nos últimos 18 meses para combater o vírus zika. Confira a entrevista!

Posted by Rádio Vaticano – Programa Brasileiro on Wednesday, October 25, 2017

Faça um comentário