Alimentação equilibrada desde o início contribui muito para uma vida mais saudável. Veja alguns itens que devem ser deixados de fora da dieta do seu bebê.

Depois dos seis meses de vida, com o fim do período em que o bebê deve receber apenas leite materno, a vontade que temos, às vezes, é de deixar nosso lindo filhinho saborear aquelas coisas que fazem “bem” para o nosso paladar de adultos: Um sorvete ali, um pedacinho de chocolate só para ver como ele fica bonitinho todo lambuzado, uma bolacha recheada para entretê-lo enquanto terminamos de fazer alguma atividade. Essa atitude, além de introduzir maus hábitos alimentares desde cedo, também pode colocar a saúde do bebê em risco, inclusive aumentando as possibilidades de obesidade infantil. De acordo com especialistas, o excesso de açúcar neste primeiro ano de vida estimula as preferências futuras da criança podendo levá-la a se tornar uma pessoa com problemas em controlar o peso.

Muitos alimentos não são recomendados antes do primeiro ano de vida e deveriam ser postergados até o quarto ano, se possível. Veja abaixo alguns deles.

1. Mel

Não deve ser dado ao bebê antes do primeiro aniversário, pois pode estar contaminado com a bactéria Clostridium botulinum que produz a toxina que causa o botulismo. Essa grave doença paralisa troncos, braços, pernas e o sistema respiratório.

Veja também: 5 coisas que realmente funcionam no processo de tirar as fraldas do seu filho

2. Leite de vaca

Esse leite contém proteínas que podem agredir a mucosa intestinal do bebê. E isso pode gerar uma futura alergia ao leite e derivados. Aqui você pode ler um artigo com mais informações sobre o assunto.

3. Clara de ovo

Algumas vacinas têm na composição clara de ovo e, caso ele desenvolva alergia, terá problemas na hora de receber algumas vacinas. Não é indicado dar para o bebê até ele completar a vacinação indicada pelo pediatra.

4. Suco de caixinha ou em pó

Parece super saudável, não é? Mas, acredite, aquela caixinha de suco tem uma quantidade enorme de açúcar e quase nada de fruta. Isso sem falar nos outros aditivos, como a frutose (xarope de milho), outro vilão para a saúde sua e do seu filho. O Instituto de Defesa do Consumidor (Idec) lançou no início de 2014 o resultado de uma pesquisa sobre esses suquinhos que as mães adoram dar para as crianças. Clique aqui e se assuste com o resultado.

5. Amendoim

Essa delícia pode estar contaminada pelo fungo aflatoxina que causa danos no fígado. Outros alimentos parecidos, como castanhas e nozes também podem causar esse mal.

6. Macarrão instantâneo

O alto grau de sódio presente nesse alimento o torna um dos vilões para a saúde de seu bebê. E o organismo dos bebês não está preparado para grandes quantidades de sal.

7. Pipoca pronta

Além do risco de engasgo, são cheia de corantes, conservantes e gorduras.

8. Refrigerante

Com o passar dos anos escutamos o mal que ele faz para nós. Agora imagine para um bebê? Os refrigerantes têm uma quantidade absurda de açúcar e os que contêm cola reduzem a absorção de cálcio no organismo.

9. Petit Suisse

Sabe aquele iogurte para “bebê”, que na verdade é um queijinho? Então, ele também é ruim para a saúde de nossos lindos filhos. Dá uma olhada nos ingredientes de uma marca famosa no Brasil: Leite desnatado, xarope de açúcar, preparado de morango (água, frutose, polpa de morango, cálcio, fósforo, açúcar, amido modificado, zinco, vitamina E, ferro, maltodextrina, vitamina D, acidulante ácido cítrico, espessantes goma xantana, carboximetilcelulose e goma carragena, aromatizante, conservador sorbato de potássio e corante natural carmim cochonilha), creme, cálcio, cloreto de cálcio, fermento lácteo, quimosina, estabilizantes goma guar, carboximetilcelulose, goma carregena e goma xantana. Se você assistiu ali em cima o vídeo sobre a frutose, vai parar agora de dar isso para o seu filho.

10. Bolacha recheada

Além da gordura trans, que não é sintetizada pelo organismo e é altamente prejudical à saúde, o sódio e as quase mil calorias que se tem em um pacote, não vão fazer nada bem para o organismo de um bebê que está descobrindo agora as delícias das papinhas.

Parece difícil vencer a facilidade em dar esses alimentos já prontos para as nossas crianças tão indefesas. Mas com um planejamento, uma pesquisada na internet e uns minutos a mais lendo os rótulos do que iremos comprar, fará uma diferença grande na saúde do bebê e da família. Afinal de contas, nós somos o que comemos.

Fonte: Familia.com.br

Compartilhe:

Faça um comentário