A criatividade não é um dom especial que só algumas pessoas possuem

Você pode desenvolver sua criatividade se buscar continuamente a informação sobre tudo que o cerca, se tiver sensibilidade para todas as coisas que acontecem à sua volta e curiosidade para descobrir o que se esconde nas aparências dos fatos, dos objetos, das pessoas.
A inspiração, o “click”, é o resultado final de muita leitura, observação e análise. A inspiração é o momento em que o arquivo mental entra em ação e abre-se uma gaveta com uma grande ideia. Para que esta gaveta se abra, o arquivo tem de ser abastecido.

1 – Todo dia escreva pelo menos uma ideia sobre estes assuntos: como eu posso fazer meu trabalho melhor? como eu poderia ajudar outras pessoas? como eu posso ajudar minha comunidade? como eu posso ajudar meu país?

2 – Escreva seus objetivos específicos de vida. Agora, carregue esta relação no bolso, sempre.

3 – Faça anotações. Não saia sem papel e lápis ou algo para escrever. Anote tudo, não confie na memória.

4 – Armazene as idéias. Coloque em cada pasta um assunto. Idéias para casa, para aumentar a sua eficiência, para ter maior rendimento. E vá aumentando este banco de dados por meio da leitura, de viagens, conhecendo novas pessoas, assistindo a filmes, competições esportivas etc.

5 – Observe e absorva. Observe tudo cuidadosamente. Aproveite o que você observa. E principalmente, observe tudo como se fosse a última vez que você fosse ver.

6- Desenvolva uma forte curiosidade: sobre pessoas, coisas, lugares. Ao falar com outra pessoa faça com que ela se sinta importante.

7 – Aprenda a escutar e ouvir, tanto com os olhos quanto com os ouvidos. Perceba o que não foi dito.

8 – Pense todos os dias. Escolha uma hora e um lugar para pensar alguns minutos, todos os dias.

9 – Descubra o problema. Ataque seus problemas de maneira ordenada. Uma delas é descobrir qual é, realmente, o problema, senão você não vai achar a solução. Faça seu subconsciente trabalhar. Ele pode e precisa. Dia e noite. Fale com alguém sobre a ideia, não a deixe morrer.

10- Evite coisas que enfraqueçam o cérebro: barulho, fadiga, negativismo, dietas desequilibradas, excessos em geral, acomodação, inveja, críticas exageradas etc.

11- Aprenda a fazer perguntas que desenvolva o seu cérebro: Quem, Quando, Onde, O quê, Por quê, Qual, Como, Quanto?

12- Use o seu tempo ocioso com sabedoria. Lembre-se de que a maior parte das grandes idéias, os grandes livros, as grandes composições musicais, as grandes invenções foram criadas no tempo ocioso dos seus criadores.

AS QUATRO FASES DO PROCESSO CRIATIVO
Preparação

É a fase de coleta e manipulação do maior número de dados e elementos pertinentes a um problema. Ler, anotar, discutir, colecionar, consultar, rabiscar, cultivar sua concentração no assunto.

Incubação
É quando o inconsciente entra em ação e, desimpedido pelo intelecto, elabora as inesperadas conexões que constituem a essência da criação.

Iluminação
O momento da gênese da idéia, a iluminação ou síntese ocorre para o homem criativo em incubação nos momentos mais inesperados.

Verificação
Nesta fase, o intelecto termina a obra que a imaginação iniciou. O criador analisa, julga e testa sua idéia para avaliar sua adequação.

Whitt N. Schultz é professor da Universidade de Buffalo – Estados Unidos (artigo produzido pela Tilibra)

ASSINE A REVISTA PARÓQUIAS & CASAS RELIGIOSAS – investimento para formação de sua comunidade!

[email protected]

 

Compartilhe:

Faça um comentário