Igreja de São Roque, Espanha | Foto: Reprodução

Discriminação e ataques contra a igreja católica tem crescido nos últimos anos na Europa.

De acordo com um estudo divulgado pela Fundação Pontifícia Ajuda à Igreja que Sofre (ACN), a igreja católica sofreu 3 mil ataques em 2019 no continente europeu. Dentre eles pode-se citar incêndios criminosos, profanação de lugares de culto e vandalismo.

A pesquisa foi realizada pelo centro de estudos e conselho de política internacional. Os dados obtidos revelaram que entre os lugares que mais sofreram retaliações estão países como França, Alemanha, Irlanda e Espanha.

Leia mais:
Nova exposição do Santo Sudário é anunciada para o final de 2020

O instrumento de estudo foi a análise de inúmeras notícias e reportagens divulgadas durante o ano passado na imprensa europeia, assim como publicações nas redes sociais.

Os resultados apontaram que aproximadamente 3 mil igrejas, escolas, cemitérios e monumentos cristãos foram vandalizados e desfigurados no continente europeu no ano passado.

Leia mais:
3 milhões de pessoas pedem que Netflix cancele filme blasfemo sobre “Jesus gay”

Discriminação contra os cristãos

Segundo a ACN, É perceptível um aumento significante no número de denúncias de vandalismo em monumentos cristãos. Os dados portanto, confirmam uma tendência registrada ao longo dos últimos tempos.

No final de 2019 ,o Observatório da Intolerância e Discriminação contra os Cristãos documentou “um aumento no número de igrejas, símbolos e cemitérios em toda a Europa sendo vandalizados, profanados e queimados, em comparação com os anos anteriores”.

“os cristãos são ‘pressionados’ de muitas maneiras diferentes na Europa: desde interferência nas liberdades de consciência, expressão e associação, até negação de acesso à justiça e serviços jurídicos”. 

Relatou Ellen Fantini, diretora executiva do Observatório

Fonte: ACI Digital

Compartilhe:

Faça um comentário