É verdade que, quando nos casamos, estamos tão conectadas com o sonho de viver o amor, que assuntos importantes a serem discutidos acabam parecendo desnecessários diante da crença de que aquele amor é o bastante.

Apaixonados, os dois supõem que concordam em quase tudo e que as pequenas diferenças só vão acrescentar na relação, ignorando assuntos importantes a serem discutidos.

Como nunca foram ditas, as discordâncias acabam surgindo no dia a dia, quando o calor do momento não permite discussões ponderadas e escuta tranquila.

Para evitar essas surpresas, nada mais eficaz que um bom combinado.

Saber o que o outro espera de você, da relação e do casamento em si são questões fundamentais para que se perceba se as expectativas estão alinhadas e se será possível cumprir todas elas. Esse é o primeiro ponto que deve ser discutido considerando a importância de se ter um projeto em comum.

Falar sobre dinheiro e a divisão que se pretende fazer dele te dá a clareza de que existe fatores concretos da realidade que ultrapassam o amor. É preciso esclarecer tanto a organização do dinheiro no dia a dia, de quem paga cada conta, como o regime matrimonial a ser escolhido, prevendo momentos futuros.

A distribuição de tarefas também é importantíssima para previnir frustrações mais para frente. Chegar a um acordo sobre quem será responsável pelo que te previne de frustrações e do sentimento de injustiça. Uma troca justa não gera cobranças.

Acima de tudo, há que conhecer o outro profundamente, de onde ele veio, quais suas referências e vivências. Sendo assim, o ideal é que se converse sobre a família de origem de cada um. Falar sobre os limites de entrada da família no casamento te garante a oportunidade de mostrar o que você considera aceitável e o que não tolera, e vice-versa.

Entendendo isso, você perceberá que, vindos de famílias diferentes, não há como pensar igual sobre tudo, e o melhor que você pode fazer é saber o que o outro pensa sobre cada assunto e dar a chance dele te conhecer através de um diálogo. Prevenir é sempre melhor que remediar.

Fonte: Disney Bubble

Compartilhe:

Faça um comentário