Falar de marketing na Igreja nem sempre é um assunto agradável ou de interesse de todos, pois incorporar técnicas de marketing no segmento religioso é um desafio em vista de promover habilidades que contemplem as necessidades do cotidiano eclesial.

Se pensarmos bem, em nossas paróquias e comunidades, as técnicas em marketing já são aplicadas quando, por exemplo, se faz uma propaganda da festa do padroeiro. Nesse sentido, soma-se uma experiência que atinge um “segmento, canal e público-alvo”. Tais termos podem ser complexos, mas podem ser aplicados no contexto religioso. Por isso, para alinhar tais conceitos em um universo segmentado, como é o caso católico, é bom observar que a tendência hoje, é unir aspectos que defendam uma evangelização que também utilize técnicas inovadoras, como aquelas que o marketing apresenta.

REALIDADE PRESENTE

Dentro de uma perspectiva aproximada, as instituições religiosas podem e devem utilizar de estratégias que busquem delinear sua missão na Igreja por meio do marketing. De fato, muito se tem refletido e analisado sobre como e quando utilizar essa ferramenta de comunicação. O que se espera é que os cristãos saibam aproveitar seus recursos, partindo do ponto vista do Evangelho, para integrar cada vez mais a comunidade de fiéis. Isso nos faz crer que todos os meios possíveis são formas de promover a vida e fazer valer encarnar a Boa Nova.

É bom lembrar que no mundo dos negócios, o marketing é utilizado em vista do lucro das vendas, ao passo que no universo religioso, ele possui um sentido diferente e definido em virtude da missão de evangelizar, pois o sentido estrito é o de servir os irmãos. Ou seja, tudo o que venha incentivar a evangelização, o marketing pode ser um recurso facilitador para a sua promoção.

Conheça o CONADIZ – Congresso Nacional da Pastoral do Dízimo e da Partilha
Participe do CONASPAR – Congresso Nacional de Secretários Paroquiais

Segundo Philip Kotler, fatores em administração de marketing são determinantes para aqueles princípios que devem ser levados em conta, acerca dos desejos e necessidades dos clientes. Ora, quais seriam os desejos e necessidades dos cristãos? Como aplicar as técnicas em marketing nesse contexto? Talvez as respostas estejam bem próximas de nossas ideias que correspondem a nossa criatividade para anunciar a Boa Nova. Isso significa que elaboramos constantemente esses caminhos para o bem da comunidade.

ALGUMAS SUGESTÕES

Nosso objetivo deve ser bem claro e distinto para aplicar o marketing nas atividades paroquiais. Desse modo, aprendemos que existem exemplos que, se acrescidos aos objetivos da missão evangelizadora, certamente, o gestor ou colaborador atuante na comunidade, saberá definir como e quando usar as estratégias de marketing.

Isso quer dizer que os líderes devem sinalizar suas ações que definem a visão administrativa no tempo e lugar em que a comunidade vive. Ou seja, algumas ideias surgem para contribuir no desempenho de quem utiliza o marketing, pois ele não é uma ferramenta estática, mas dinâmica, que exige criatividade e domínio do que está promovendo.

Se nas empresas, o marketing torna-se o ‘agente’ que determina a venda de um produto e da marca, na Igreja também existe espaço para organizar e estender a missão que une a vida das pessoas. Logicamente, estamos falando da evangelização como ponto principal das ações em marketing. Contudo, após esta breve apresentação, podemos oferecer alguns exemplos que ajudam na composição de estratégias que viabilizam o trabalho do pároco ou do (a) líder religioso (a).

Confira o próximo local onde será realizado o RECIPAR – Seminário de Secretaria Paroquial para sua paróquia

4 princípios básicos de marketing aplicados na Igreja

  1. Faça sempre com o que o fiel torne parte integrante de cada ação planejada;
  2. Busque focar as máximas da evangelização, como por exemplo, promover a paz e a fraternidade quando estabelecer metas;
  3. Construa com o público-alvo, os paroquianos, percepções e valores que sejam capazes de unir gratuidade e compromisso de missão comunitário;
  4. Defina, crie e cumpra cuidadosamente as ações pastorais para que as pessoas envolvidas cuidem do bem maior que é a vida em comunidade.

Portanto, essas breves ideias soam propósitos de auxiliar o leitor perceber que o marketing é um componente poderoso para a comunicação e evangelização. Isso significa que é preciso estar aberto aos modelos ou sugestões que venham agregar nos trabalhos realizados em comunidade. Nosso objetivo é sempre o de incentivar novas formas de aprendizado.

Marcelo dos Santos é Diretor Editorial da Revista Paróquias. Autor do livro “Sob a Luz do Evangelho”, publicado pela Editora A Partilha.

Contato: [email protected]

Fonte: Revista Paróquias, ed. 33. Para ler mais matérias sobre gestão eclesial, assine já: (12) 3311-0665 ou [email protected]

Faça um comentário