5 coisas fundamentais para os primeiros cristãos
Foto: Antoine Mekary | ALETEIA

Eles eram mais coerentes e genuínos que os cristãos de hoje? Esta é uma pergunta para fazermos com frequência à nossa consciência

São Lucas nos testemunha, em seu livro dos Atos dos Apóstolos, capítulo 2, versículo 42, como viviam os primeiros cristãos:

“Perseveravam eles na doutrina dos apóstolos, nas reuniões em comum, na fração do pão e nas orações”.

É um simples versículo, cuja brevidade, no entanto, nos diz muito. Aliás, gestos simples e ao mesmo tempo profundamente significativos eram fundamentais para os primeiros e bravos seguidores de Jesus.

Veja também:
Natal: franciscano comenta a tradição do presépio
Concerto no Vaticano celebrou os 200 anos da canção “Noite Feliz”

Aqui vão 5 desses atos primordiais:

1. Os primeiros cristãos se formavam na sua fé

Eles ouviam e procuravam assimilar e pôr em prática os ensinamentos dos apóstolos, que refletiam a Palavra do próprio Jesus, e se interessavam por aprender sobre a fé. Afinal, não se pode amar o que não se conhece. Podemos dizer o mesmo de nós próprios e dos nossos irmãos cristãos da nossa época?

ST. DOMITILLA'S CATACOMBS

2. Participavam de uma comunidade

São Lucas, nos Atos dos Apóstolos, informa em várias passagens que os primeiros cristãos viviam em unidade de mente e de coração. Por exemplo, em At 1,14 e 2,1. A fraternidade, afinal, consiste em nos reconhecermos como irmãos, ou seja, filhos do mesmo Pai. É uma obra do Espírito que requer a nossa abertura e acolhimento ao próximo, sem distinções. Como é a vida de unidade em nossas paróquias hoje?

3. Recebiam Jesus na Eucaristia

A “fração do Pão” era um momento central na vida dos primeiros cristãos, que se reuniam para o ágape fraterno e para receber o Corpo de Cristo conforme Ele próprio havia pedido, ordenando seus apóstolos como sacerdotes para que o fizessem em Sua memória. A Eucaristia está no coração da vida pessoal e comunitária do verdadeiro seguidor de Jesus.

EARLY CHRISTIANITY

4. Rezavam juntos

Mesmo correndo risco de vida e sob sangrenta perseguição religiosa, os primeiros cristãos venciam todo tipo de medo e sobressalto e se reuniam com coragem e confiança em Deus para rezar em família e em comunidade: “Pai nosso, que estais nos céus!”. Deus é Pai “nosso”, não “meu” apenas: rezar juntos e uns pelos outros é básico na vida cotidiana do cristão autêntico.

5. Vivam com alegria e simplicidade de coração

Os primeiros cristãos instituíram um verdadeiro “estilo de vida”, todo novo e surpreendente para os pagãos que os conheciam e ficavam atônitos com as suas atitudes impensáveis do ponto de vista hedonista e materialista.

Fonte: Aleteia
Compartilhe:

Faça um comentário