5 dicas para ajudar seus filhos a desenvolverem os talentos naturais que possuem
Foto: Divulgação

Todos têm habilidades inatas, mas para aproveitá-las ao máximo não basta esperar que elas simplesmente apareçam

Todas as pessoas têm algum talento. Há pessoas que têm facilidade para cantar, outras para desenhar ou para praticar determinado esporte, e por aí vai. Essas habilidades, porém, precisam ser cultivadas para que se desenvolvam em plenitude e não serem desperdiçadas.

É tarefa dos pais guiar os seus filhos ao longo do seu crescimento para que conheçam suas habilidades e as aproveitem ao máximo. Para isso, não será suficiente o seu talento. Também o esforço, a disciplina e a humildade de não confiar apenas nas predisposições inatas. Muitas coisas podem ser feitas para desenvolver o potencial das crianças. Confira algumas dicas:

Veja também:
Por que os pais vestem seus filhos pequenos como santos?
Preocupada por teus filhos? Reze esta oração de uma mãe aos seus anjos da guarda

    1. Deixe que elas soltem a imaginação – Crianças com talento para o desenho, a atuação ou a música precisam dar vazão à sua imaginação. Não as recrimine quando elas estiverem testando novas possibilidades. Pelo contrário, ajude-as, fornecendo o necessário para que elas desenvolvam o seu potencial criativo.
    2. Leve-as a atividades relacionadas ao seu talento – Ter figuras de referência é extremamente importante para dar forma ao talento da criança. Exposições artísticas, concertos, shows, museus, peças, competições esportivas e outros eventos são ambientes que sem dúvida contribuirão para o desenvolvimento de suas habilidades.
    3. Desenvolva a sua autoestima – Muitas vezes, o obstáculo para potencializar o próprio talento, ou mesmo descobri-lo, é a falta de confiança em si mesmo. Um ambiente de acolhimento, incentivo e reconhecimento ajuda a criança a perceber os próprios pontos positivos e a desejar desenvolvê-los.
    4. Nunca faça comparações – Todas as pessoas têm seu próprio ritmo. Se uma criança aprende em uma velocidade mais lenta que outra, não se deve desestimulá-la nem a comparar a outras crianças. Deve-se reconhecer cada passo dado, ter paciência e oferecer o que for possível para ir adiante.
    5. Tenha paciência – Mesmo quando o talento é inato, trabalhar para desenvolvê-lo pode ser duro. É uma atividade a longo prazo. Requer a disposição e a colaboração da própria criança e a compreensão do seu ritmo. Os resultados vão aparecer a partir da dedicação empregada e do acompanhamento afetuoso ao longo do caminho.
Fonte: Sempre Família

Faça um comentário