Dois terços dos divórcios são iniciativa de mulheres. O que leva uma mulher a dissolver o seu casamento? Estas a seguir são as razões mais comuns.

Segundo Francesco Alberoni, autor de vários livros sobre relacionamentos, os enamoramentos de homem e mulher diferem devido em parte à continuidade e descontinuidade. O homem tende a ser descontinuado, ele encontra outros interesses além do amor a partir do ponto em que se sente amado e satisfeito, já a mulher não, ela se pudesse permaneceria nos braços do amado todo o tempo. É como se quando o amado desvia o olhar, ela deixasse de existir para ele. Já com o homem não acontece isso.

Claro que se trata de arquétipos, nem todos os homens são assim e nem todas as mulheres. Mas, a tendência é essa.

O oposto ocorre quando o amor termina ou é profundamente abalado. O homem, mesmo em face da falta do amor romântico, quer continuar ligado à sua esposa e família. Já a mulher, quando não ama mais, ela tende à decisão de descontinuar a relação.

Veja também: 6 sinais de alerta que acusam risco em seu casamento

No entanto, a mulher é mais resiliente que o homem quando se trata de conciliar o conflito, buscar ajuste, ajuda ou terapia para o casamento. Só quando ela sente que não há mais como consertar e o amor já não existe é que ela toma a decisão.

Mas, o que leva a mulher a querer se divorciar?

1. Sensação de fracasso

Quando ela sente que já fez tudo que podia pelo casamento, que já lutou e fracassou, que está carregando a situação sozinha, e pior – que o marido não se importa em resolver as crises ou então se cala, é aquele momento, geralmente irreversível em que a mulher quer afastar-se do cônjuge.

2. Abuso

Esse é um dos maiores problemas dentro de um casamento. Nenhuma relação permanece no ambiente onde há abuso, seja físico ou psicológico.

O marido que oprime, controla, bate ou humilha será deixado. O amor nunca envolveu controle. Controlar não é amar.

3. Ausência

Um homem ausente seja física ou mentalmente cria na mulher um senso de pouco valor. Tudo é mais importante que ela. Quando um marido trabalha demais para prover além do que é necessário e tira sua presença do lar, ele está desconstruindo essa família e não edificando. A família precisa mais de presença que de presentes.

Pior ainda é aquele marido que sai de casa para estar com os amigos. Todos precisam de um tempo para si e para estar com os amigos, claro. Mas, a prioridade é sua esposa e filhos, não os amigos, o bar, o futebol ou a TV.

4. Gestão de dinheiro

Este tem sido considerado o motivo número um dos divórcios. E não importa se é pouco ou muito dinheiro, mas sim como se lida com ele na família. Às vezes o marido é um poupador e a esposa é gastadora, ou vice-versa. Isso irá gerar conflitos. Prioridades e orçamentos não definidos e acordados entre os cônjuges podem também ser outra fonte de atritos.

5. Falta de proximidade

Para os homens, relações sexuais são o clímax da aproximação e intimidade com sua esposa, já para a mulher é um pouco diferente. A mulher quer primeiro se sentir amada e desejada, ou seja, ter uma conexão emocional com o marido antes da conexão sexual. É um erro supor que a mulher chegue a ter um caso extraconjugal por que sente necessidade de sexo. Na maioria absoluta das vezes ela quer sentir proximidade, conexão emocional, ela quer ser ouvida, ser agradada, reconhecida, enfim, ela quer se sentir conectada emocionalmente, o sexo é apenas o seguimento.

O homem que não quer perder sua esposa, deve fazer um check-list de como tem sido esses pontos em seu casamento.

Caso sinta que está falhando em algum, comece a trabalhar nisso. A satisfação de sua esposa será sua recompensa. Um casamento mais feliz e mais unido será o resultado de seus esforços.

Fonte: Familia.com.br

Compartilhe:

Faça um comentário