Há razões pelas quais você definitivamente não deve ter filhos. Aqui estão 5 entre elas:

Ter filhos é uma das melhores decisões que podemos tomar na vida, exceto quando as razões que a motivam sejam como as citadas abaixo:

1. Para segurar relacionamento

Um relacionamento mal das pernas precisa de dois adultos conscientes de suas próprias debilidades e dispostos a ceder em prol da relação; e não de uma criança inocente sendo usada como instrumento de chantagem emocional.

Essa história de engravidar para segurar relacionamento é não somente ultrapassada, mas cruel, porque toda criança merece nascer em um lar onde há pais que se amam e anseiam por sua chegada.

2. Para provar algo a alguém

Sou totalmente a favor de ter filhos, e muitos; mas não para provar qualquer coisa a quem quer que seja. A mulher (ou o casal) não tem que ter filhos para competir com a cunhada, ou para provar sua capacidade reprodutora ou sua capacidade de formar uma “família completa” às amigas, ou para conquistar a confiança dos sogros. Ela precisa desejar ter filhos, desejar cuidar deles, educá-los e atender a todas as suas necessidades. Ser mãe e pai tem a ver com responsabilidade e não com vaidade.

3. Para aumentar a renda familiar

Quer truculência maior que trazer uma criança ao mundo com o propósito de incrementar a renda da família? Ter um filho para que, quando entrar na adolescência (em alguns casos, ainda na infância) ele possa trabalhar para ajudar na renda familiar, é o cúmulo da ganância. Assim como para aumentar os ganhos com o Bolsa Família ou outro auxílio do governo.

4. Para conseguir pensão alimentícia

É muita ganância, egoísmo e crueldade ter um filho somente para assegurar uma vida financeira estável. Toda criança merece ter um pai presente, um pai que a ama e a deseja em sua vida. Nenhuma mulher tem direito de usar um filho, uma vidinha inocente, como objeto de barganha.

5. Para preencher um vazio emocional

Há progenitores, especialmente mães, que colocam sobre os frágeis ombros dos filhos a responsabilidade de preencher um vazio emocional, que deveria ser preenchido de outras maneiras. Aí está um fardo pesado demais para a criança, que acabará acarretando em sérias consequências emocionais.

Trazer filhos ao mundo para segurar relacionamentos, ou para satisfazer a vaidade, ou obter vantagens econômicas, ou suprir carências emocionais ou por qualquer outra razão egoísta é condenar a criança a um futuro recheado de insegurança, medo, carência e outros problemas psicológicos.

Quem não tiver desejo nem disposição para se doar, para se sacrificar sem exigir algo em troca; para proporcionar um ambiente de amor e união, uma base familiar onde a criança tenha suas necessidades básicas atendidas; deve repensar, seriamente, a decisão de ter filhos.

Fonte: Familia.com.br

Faça um comentário