6 fatos sobre Santo Antônio de Pádua e Lisboa que talvez você não conhecia
Wikipedia | Domena publiczna

Para começar, ele nem se chamava Antônio nem era de Pádua – mas calma: ele era, sim, um dos maiores santos da história da Igreja.

Ele é um dos mais queridos e populares santos católicos em todo o mundo. Saiba mais sobre este grande homem de Deus:

1. Não se chamava Antônio e não era de Pádua

Seu nome de batismo era Fernando de Bulhões e Taveira de Azevedo. Passou a se chamar Antônio aos 25 anos, quando se tornou frade franciscano. Santo Antônio era português. Ele nasceu em Lisboa em 1195. Aliás, é perfeitamente correto chamá-lo de Santo Antônio de Lisboa. No Brasil, devido entre outros fatores à forte imigração italiana, ele é mais conhecido como Santo Antônio de Pádua porque viveu grande parte da vida e da missão naquela cidade italiana, onde se tornou imensamente querido e famoso.

Veja também:
A descrição do inferno feita por Santa Faustina Kowalska
Você sabe como surgiu o “pão de Santo Antônio”?

2. Foi agostiniano antes de franciscano

Aos 15 anos, ele entrou na ordem de Santo Agostinho, mas, dez anos depois, se uniu aos frades menores de São Francisco de Assis. A mudança se deveu ao seu desejo de pregar o Evangelho aos muçulmanos sarracenos. Chegou a ir ao Marrocos, mas foi obrigado a retornar à Europa por causa de uma grave doença.

3. Tinha dons espirituais extraordinários

Sua voz era clara e forte, sua aparência era imponente, sua memória era prodigiosa, seu conhecimento era profundo, além de ter espírito de profecia e um extraordinário dom de milagres.

Foi testemunha de uma aparição do Menino Jesus, a quem segurou em seus braços – e é por isso que é assim representado em estátuas e pinturas.

4. É conhecido como um grande santo “milagreiro”

Sua fama de realizar atos prodigiosos perdura até hoje. Entre seus muitos milagres, é bem famoso o do “pé decepado”. Em Pádua, durante um acesso de fúria, um jovem chamado Leonardo chutou a própria mãe e, arrependido, foi se confessar com Santo Antônio, que, para ilustrar a gravidade daquele pecado, lhe disse: “O pé de quem chuta a própria mãe merece ser cortado”. Leonardo levou a frase ao pé da letra e decepou seu pé. Ao saber do fato, Santo Antônio milagrosamente fez o pé voltar a se unir ao corpo do jovem.

5. Foi chamado pelo Papa de “santo de todo o mundo”

O Papa Leão XII o chamou de “santo de todo o mundo” devido à enorme extensão da devoção a ele, que é padroeiro dos pobres, viajantes, pedreiros, padeiros, entre outros profissionais. Além disso, Santo Antônio é muito “procurado” por quem lhe pede intercessão a fim de encontrar um bom marido ou esposa. Há quem chegue a colocar a sua imagem de cabeça para baixo como modo de “forçá-lo” a interceder por esse objetivo, mas esta superstição é uma prática não-cristã, que deturpa a genuína devoção a ele e o próprio sentido da intercessão dos santos segundo a fé católica.

6. Sua canonização foi a mais rápida da história!

O Papa Gregório IX o canonizou menos de um ano após a sua morte, no dia de Pentecostes de 1232, que, na ocasião, caiu num 30 de maio.

Fonte: Aleteia

Faça um comentário