As pessoas costumam demorar muito para perceber que o casamento está precisando de cuidados especiais; este artigo vai alertar você.

Fases conflituosas são comuns na existência humana, o casamento não foge à regra e é natural que surjam crises.

No livro “Mediando Conflitos no relacionamento a dois” escrevi: “(…) da mesma forma que cada pessoa é um universo particular, também os casamentos são constituídos de forma única“.

Veja também: O marido chegou estressado do trabalho? Veja o que fazer

Estudando muitos casos foi possível levantar algumas atitudes que podem indicar risco ao casamento:

1- Silêncio perturbador

Antes é preciso avaliar se o cônjuge não tem estado calado por outras razões como: decisões que precisa tomar, problemas profissionais ou financeiros, questões com a saúde ou qualquer outra situação difícil que não seja o relacionamento. O que determina que vocês estão em crise é quando o silêncio representa:

  • Falta de assunto

    Quando seu cônjuge está com você fica calado, mas em grupo fala normalmente; a falta de assunto entre os cônjuges é uma evidência gritante de que algo não está certo. O diálogo é uma necessidade de entendimento imprescindível para a harmonia do casal.

  • O ambiente é constrangedor

    Não há como explicar quando os cônjuges literalmente sentem-se incomodados na presença do outro. Alerta geral!

2- Tédio contínuo

Vocês não se divertem mais juntos? O tempo lado a lado é muito aborrecido e enfadonho? Cuidado! Nada pode explicar que duas pessoas que optaram por estar juntas sintam tamanho desgosto. Estar junto se transformou em sacrifício? Melhor tomar medidas urgentes antes que o ambiente do lar repugne vocês.

3- Falta de admiração

Qualquer atitude do cônjuge irrita profundamente o outro, pior quando isso acontece de ambas as partes, então vivem trocando “farpas”. Quando o julgamento negativo é uma constante as coisas estão se dificultando muito, não há mais como adiar o enfrentamento da situação.

4- Grande distanciamento

Quando os cônjuges só falam o imprescindível e se referem ao outro apenas por necessidade; mantêm rotinas separadas e perdem hábitos que antes desenvolviam juntos. Mesmo estando em casa encontram formas de se evitarem; o distanciamento físico e emocional se torna grande. Claro que é importante respeitar a individualidade de cada um, no entanto, não se pode desconsiderar na relação o “eu”, o “outro” e o “nós”.

5- Falta de tranquilidade no lar

A crise está esvaziando o lar? Vocês ou um de vocês chega cada vez mais tarde e encontram qualquer desculpa para não estar em casa? O lar é o lugar de tranquilidade, de paz; deve significar sempre o melhor da vida. É muito preocupante quando o contrário acontece e os cônjuges se afastam cada vez mais. Discussões só intensificam a crise, melhor pensar em como encerrar as brigas e mudar o ambiente do lar.

6- Falta de reciprocidade

Total ou parcial afastamento dos planos que haviam tecido juntos e tudo o que se refere a vida em comum. O companheirismo é elemento fundamental num casamento e não pode ser relegado ao esquecimento. Todo cuidado em transformar essa situação é urgente.

Identificar esses e outros riscos é de suma importância para iniciar o trabalho de reconstruir os elos danificados.

Fonte: Familia.com.br

Compartilhe:

Faça um comentário