A existência dos anjos não é história nem conto de fadas

Eles são seres celestes com personalidade própria. Eles são muitos e diferentes uns dos outros; exatamente como nós que, como pessoas, somos diferentes umas das outras e temos personalidades distintas. Porém, são superiores a nós, pois não precisam de um corpo e, assim, não estão sujeitos às limitações que nosso corpo nos impõe.

A existência dos anjos é uma verdade de fé. O Catecismo da Igreja Católica (CIC) traz esse título no número 328: ?’A Existência dos anjos, uma verdade de fé’?. ?A existência dos seres espirituais, não corporais, que a Sagrada Escritura chama habitualmente de anjos, é uma verdade de fé. O testemunho da Escritura a respeito é tão claro quanto à unanimidade da Tradição?. (ver CIC, p. 328)

Etimologicamente, a palavra “anjo” significa “mensageiro”, o que, como afirma Santo Agostinho, indica a função e não a natureza. Os anjos podem ser definidos como ?substâncias intelectuais, puramente espirituais, criadas por Deus e superiores aos homens?. Sendo ?puros espíritos?, não possuem um corpo, embora alguns padres e escritores eclesiásticos tenham lhes atribuído certa corporeidade.

Deus os abençoe,
Seu irmão,

Monsenhor Jonas Abib
Fundador da Comunidade Canção Nova

Compartilhe:

Faça um comentário