Nossa Senhora de Lourdes nos transmite uma mensagem significativa, especialmente para esta Quaresma.

Neste ano de 2016, é muito significativo que a festa de Nossa Senhora de Lourdes, celebrada em 11 de Fevereiro, seja no dia seguinte à Quarta-feira de Cinzas, já no tempo Quaresmal. Pois, nessas aparições da Virgem Maria, que se revelou a Imaculada Conceição a Santa Bernadette Soubirous, suas mensagens têm tudo a ver com a Quaresma. Dentre estas, três pedidos que Nossa Senhora transmitiu a Bernadette fazem parte da essência das aparições e assumem particular importância neste tempo: a conversão, a oração e a penitência pelos pecadores.

Em 2008, na celebração do 150º aniversário das aparições de Lourdes, o então Papa Bento XVI no recordava esta verdade, que nos coloca no itinerário quaresmal: “Seguindo o percurso jubilar na esteira de Bernadette, é nos lembrado o essencial da mensagem de Lourdes. Bernadette é a filha maior de uma família muito pobre, que não possui ciência nem poder, e é frágil de saúde. Maria escolhe-a para transmitir a sua mensagem de conversão, oração e penitência, em plena sintonia com a palavra de Jesus: ‘Escondeste estas coisas aos sábios e aos entendidos e as revelaste aos pequeninos’”.

Lourdes e o chamado de Nossa Senhora à conversão
Uma das palavras que ecoam das aparições de Nossa Senhora em Lourdes, na França, é a “conversão”. Por isso, celebrar as aparições de Lourdes nesta Quaresma se torna bastante significativo. De fato, a Virgem Maria não somente pediu orações e penitências pela conversão dos pecadores, mas também aconteceram muitas conversões a partir das aparições.

O Padre Peyramale, pároco de Lourdes, preocupava-se muito com os acontecimentos sobrenaturais e o pedido de procissões até o lugar das aparições, mas à cada dia ele se convencia da veracidade das aparições. O Pároco se preguntava que vento era aquele que atingia Lourdes. Era um vento de loucura ou um vento de Pentecostes? Para ele, era difícil discernir o que acontecia nas as almas dos fiéis. No entanto, “a impressão que dia a dia se impunha ao Pároco de Lourdes era que a árvore dava bons frutos: oração, fervor, conversões. Era um fato que estes frutos se confirmavam e multiplicavam”.

Em Lourdes, compreendemos que “conversão é o termo que expressa de forma mais específica o significado de peregrinação. Mais que uma terra de milagres, Lourdes é uma terra de conversões”4. Se as curas físicas são numerosíssimas em Lourdes, muitos mais numerosas ainda foram, e continuam a ser, as conversões na gruta de Massabielle, a partir das peregrinações. Naquele Santuário, “o amor materno da Virgem Maria desarma toda a forma de orgulho; torna o homem capaz de se olhar como é, e inspira-lhe o desejo de se converter para dar glória a Deus”5. Dessa forma, com os corações mais abertos à graça, aconteciam, e acontecem ainda hoje, numerosas conversões de peregrinos em Lourdes.

Fonte: Canção Nova

Compartilhe:

Faça um comentário