Aparecida (SP) está no mapa da Agência Brasileira de Inteligência (Abin) de possíveis ameaças relacionadas a ações terroristas durante os Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016, que começam no próximo mês de agosto. A cidade, que vai receber a delegação russa de ginástica rítmica, abriga o maior templo católico do país e deve receber mais de 550 mil turistas aos finais de semana durante o evento.

Por conta disto, a cidade recebeu no começo deste mês um estágio conduzido pelo Exército de percepção de ameaça terrorista – cerca de 600 pessoas participaram das duas edições. A ação ocorre nas cidades sedes, próximas ou consideradas de distância intermediária dos Jogos. Os instrutores do estágio reforçaram, no entanto, que não há indícios de ataque terrorista no país

A meta do trabalho é fazer com que as pessoas envolvidas estejam mais atentas e aptas a identificar e informar situações incomuns e atitudes consideradas suspeitas para ampliar a capacidade de reação dos órgãos de segurança.

O número de cidades que receberam o estágio desde fevereiro, além de Aparecida, não foi informado. Além do Exército, participaram representantes da Polícia Rodoviária Federal,  Polícia Militar, da Guarda Municipal e agentes do setor de turismo.

Apesar da Abin também não informar o nível de classificação de risco de Aparecida, a cidade é considerada um potencial alvo de terrorismo por abrigar a imagem de Nossa Senhora Aparecida, símbolo de devoção religiosa e também por hospedar uma delegação Russa. O país atua em uma ofensiva na Síria.

Segundo Exército, o foco da ação é preparar as forças de segurança para eventuais ataques terroristas. “O planejamento e a preparação das tropas buscam sempre estar atualizados com as táticas, técnicas e procedimentos adotados pelos grupos terroristas, fazendo estudos de caso de atentados ocorridos pelo mundo”, diz trecho de nota. As tropas não vão reforçar a segurança em Aparecida durante a Olimpíada.

Sigilo

A Prefeitura de Aparecida informou ao G1 que agentes de segurança do município participaram do estágio, mas que as informações, como classificação de risco e detalhes das atividades durante a Olimpíada são sigilosas.

Nenhum representante do Santuário Nacional comentou o assunto até a publicação desta reportagem.

Fonte: G1

Compartilhe:

Faça um comentário