maria é acolhida ausência

Durante a primeira metade do século XX, os fieis cristãos organizavam a procissão da Madonna de Trapani (Sicília), em diversas cidades da Tunísia, principalmente, Sfax, Tabarka e Hammam-Liof.

A festa significava o fim da temporada balneária, anunciando a chegada próxima do outono. E até mesmo muçulmanos e judeus a celebraram com o mesmo fervor que movia os cristãos.

Leia também:
O apelo à Devoção ao Imaculado Coração de Maria
Inscrições abertas para o Congresso Mariológico de 2018

Esta festa religiosa aconteceu, novamente, na terça-feira, 15 de agosto de 2017, na Igreja de Saint-Augustin-et-Saint-Fidèle em La Goulette, subúrbio do norte de Túnis, entre cristãos de diferentes nacionalidades e tunisianos de denominações muçulmanas e judaicas, sob aplausos e cantos festivos e litúrgicos.

A missa foi celebrada pelo Arcebispo de Túnis, na presença do Prefeito de La Goulette. Note-se que esta procissão da Madonna, realizada, anualmente, a cada 15 de agosto, era observada, durante todo o período colonial, pela comunidade italiana de La Goulette durante os primeiros anos de independência, antes de ser brutalmente interrompida, nos anos 1961-1962.

Após 57 anos de ausência, o retorno da festa da Madonna nesta terra da Tunísia é uma alegria!

Fonte: Um Minuto com Maria

Faça um comentário