As diferentes cores das vestes litúrgicas visam manifestar externamente o caráter dos mistérios celebrados

Através das cores, a liturgia sagrada da Igreja apresenta uma linguagem simbólica muito expressiva. São seis as cores litúrgicas: branco, vermelho, verde, roxo, preto e róseo.

As diferentes cores das vestes litúrgicas visam manifestar externamente o caráter dos mistérios celebrados e também a consciência de uma vida cristã que progride com o desenrolar do ano litúrgico.

No princípio havia certa preferência pelo branco. As cores litúrgicas foram fixadas em Roma no século XII e em pouco tempo os cristãos do mundo inteiro aderiram a este costume.

Branco
Simboliza a vitória, a paz, a alma pura, a alegria.
Usado na Páscoa, no Natal, nas Festas do Senhor (exceto as da Paixão), de Nossa Senhora e dos Santos não-mártires.
As cores dourada e prateada podem ser usadas nos dias festivos, em substituição ao branco.
A cor azul também pode ser usada nas Festas e Solenidades da Santíssima Virgem Maria.

Vermelho
Simboliza o fogo do amor, da caridade ou do martírio.
Lembrando o fogo do Espírito Santo, é a cor de Pentecostes.
Lembrando o sangue, é a cor usada nas Festas dos Santos mártires, no domingo da Paixão (domingo de Ramos) e na sexta-feira santa.

Verde
Simboliza a esperança.
Usado nos domingos do Tempo Comum e nos dias da semana.

Roxo
Simboliza a penitência, contrição, serenidade.
Usado no Advento e na Quaresma. Pode também ser usado nas missas pelos mortos e na confissão.
Quanto ao tempo do Advento, hoje há uma tendência a se usar o violeta, em vez do roxo, para diferenciá-lo do tempo quaresmal (penitência) e acentuar a dimensão de alegre expectativa da vinda do Senhor.

Preto
Simboliza tristeza, dor, luto. Significa o choro da Igreja diante da morte de Nosso Senhor Jesus Cristo e de seus fiéis.
Pode ser usado nas missas pelos mortos, nas quais usa-se também o roxo ou até mesmo o branco, para se dar ênfase não à dor, mas à ressurreição.

Rosa
Simboliza a alegria dentro de um tempo destinado à penitência.
Pode ser usado no 3º domingo do Advento (Gaudete) e no 4º domingo da Quaresma (Laetare).

Por Basilica Nossa Senhora do Cadocarmo Campinas

Faça um comentário