Basílica da Sagrada Família será iluminada de vermelho para recordar mártires
Foto: Flickr Diego.aviles

A Basílica da Sagrada Família, em Barcelona (​​Espanha), será iluminada de vermelho no dia 23 de novembro, com o objetivo de conscientizar a sociedade sobre o drama de muitos cristãos perseguidos, expulsos de suas terras e assassinados por sua fé.

O caráter midiático deste templo, obra inacabada do arquiteto Antonio Gaudí, servirá para ressaltar a necessidade de defender o direito à liberdade religiosa em um momento em que estão ocorrendo perseguições.

Trata-se de uma iniciativa promovida pela Fundação Pontifícia Ajuda à Igreja que Sofre (ACN) no contexto da apresentação do Relatório sobre a Liberdade Religiosa no mundo 2018. O templo permanecerá iluminado de vermelho das 20h às 23h.

A iluminação da Sagrada Família será feita depois de outro evento semelhante também organizado pela Ajuda à Igreja que Sofre junto com o Patriarcado de Veneza no dia 20 de novembro, na cidade italiana.

Veja também:
Papa Francisco recebeu indígenas Macuxi, do Brasil, no Vaticano
Você conhece Nossa Senhora dos Trinta e Três?

Em Veneza, entretanto, iluminarão vários monumentos da cidade para recordar os cristãos perseguidos e, especialmente, a mulher paquistanesa Asia Bibi, libertada recentemente, depois de permanecer na prisão durante vários anos, acusada de blasfêmia contra o Islã.

Mártires da Guerra Civil

Além disso, na Basílica da Sagrada Família, em Barcelona, será celebrada no sábado, 10 de novembro, a Missa de beatificação de 16 mártires da Guerra Civil Espanhola (1936-1939), em uma cerimônia presidida pelo Prefeito da Congregação para as Causas dos Santos, Cardeal Angelo Becciu.

No grupo de mártires beatificados por causa da perseguição religiosa desatada no lado republicano, há sacerdotes, consagrados e leigos. Todos foram assassinados por serem católicos.

Fonte: ACI Digital

Faça um comentário