Presidente Bolsonaro faz visita a Fazenda Esperança, em Guaratinguetá
Bolsonaro na Fazenda Esperança

Bolsonaro na Fazenda Esperança

Em visita a cidade de Guaratinguetá na tarde de quarta-feira (19), presidente Jair Bolsonaro (PSL) passou cerca de uma hora na Fazenda Esperança, um dos principais centros de recuperações de dependentes químicos do país. Ao todo, são mais de 3.000 jovens recuperandos no Brasil.

A recepção do presidente, que aconteceu por volta das 13h30, foi feita na capela principal, com canções religiosas. O presidente estava acompanhado por sua esposa, Michele Bolsonaro, pelo ministro da cidadania, Osmar Terra, pelo filho dele, Flávio Bolsonaro, e outros ministros e partidários do PSL.

O presidente também fez uma visita às Irmãs Clarissas, cujo mosteiro fica dentro da Fazenda Esperança. As irmãs foram as responsáveis por enviar uma carta ao presidente o convidando para participar do evento no local.

Na sua vez de falar, Bolsonaro fez um discurso muito rápido e agradeceu a visita. Na ocasião, ele disse que concorda com a questão espiritual como algo que deve ser reforçado nas comunidades para recuperar dependentes químicos. Ele disse que seu governo é aliado da questão.

Veja também:
Falece jovem sacerdote ordenado em cama de hospital

Outras atividades

Ao deixar a Fazenda, o presidente seguiu para participação na formatura da escola de especialistas da aeronáutica. Lá, ele afirmou que a democracia estava ameaçada antes de sua eleição.

É a segunda vez que Bolsonaro passará por Guaratinguetá em sete meses. No final de novembro do ano passado, então presidente eleito, ele também acompanhou uma formatura de militares na Escola de Especialistas de Aeronáutica.

Após as eleições, em outubro, ele passou a visitar unidades militares em várias regiões do país. Na primeira passagem por Guaratinguetá, Bolsonaro destacou que a região do Vale do Paraíba teria uma importância estratégica para o seu governo.

Ao lado do então futuro ministro da Ciência e Tecnologia, o astronauta Marcos Pontes, Bolsonaro disse que a região seria uma espécie de “Vale do Silício” brasileiro, a exemplo da região nos Estados Unidos que agrupa empresas de alta tecnologia, como Google e Facebook.

Veja também:
CNBB publica nota sobre julgamento no STF a respeito da criminalização da homofobia

“Estudamos junto com o Marcos Pontes criarmos aqui no Vale do Paraíba um ‘Vale do Silício’, que poderia ser Vale do Grafeno ou do Nióbio, existe essa possibilidade” afirmou Bolsonaro na ocasião. “A região pode ser a escolhida pela proximidade de grandes empresas. Seria aqui na região do Vale”.

Com informações de O Vale

Faça um comentário