No alto da Serra da Piedade, em Caeté (MG), uma pequena ermida recebe há 250 anos milhares de peregrinos, levando à necessidade da construção de outra igreja maior na década de 1970; agora, esses dois templos foram elevados a Basílicas pelo Papa Francisco, sendo que um deles se tornou a menor Basílica do mundo.

O anúncio foi feito pelo Arcebispo de Belo Horizonte (MG), Dom Walmor Oliveira de Azevedo, durante a Missa por ocasião do Dia Mundial dos Pobres, no domingo, 19 de novembro.

Segundo o Prelado, a singela capela do século XVIII passa a se chamar Basílica Ermida da Padroeira de Minas Gerais – Nossa Senhora da Piedade e a Igreja das Romarias, erguida na década de 1970, se torna Basílica Estadual Nossa Senhora da Piedade – Padroeira de Minas Gerais.

Site de reservas de Aparecida: HoteisEmAparecida – Melhor que muitos bookings por aí

“Estou muito feliz, porque é o reconhecimento do Papa Francisco para um lugar de grande singularidade e expressividade, que une a história de dois séculos e meio, a força espiritual do povo”, expressou o Arcebispo ao ‘Estado de Minas’.

Dom Walmor explicou que, a partir de agora, essas duas igrejas “estão ligadas à missão do Papa”. “É importante destacar que as Basílicas são espaços especiais, já que os católicos podem receber indulgências, a graça de purificar o peso que os pecados têm sobre nós”, acrescentou.

Quanto à data para o anúncio dos títulos, o Arcebispo assinalou que se tratou de uma forma para demonstrar que as Basílicas remetem à realeza de Cristo, o qual “não significa triunfo, mas serviço aos pobres”.

Além disso, conforme explicou a Arquidiocese mineira, “assim como as catedrais estão ligadas ao ministério de bispos e arcebispos, as Basílicas têm vínculos direto com o ministério do Papa. Por isso, são consideradas pela Igreja como território internacional, com grande influência nas regiões onde estão inseridas”.

A decisão do Papa Francisco de elevar a Ermida e a Igreja das Romarias a Basílicas se deu após Dom Walmor levar ao Pontífice, em junho, um documento com assinaturas de bispos mineiros que faziam esta solicitação para este jubileu dos 250 anos de peregrinações.

A Arquidiocese de Belo Horizonte informou que no dia 15 de dezembro, às 15h, será feita a dedicação da Basílica Ermida da Padroeira de Minas Gerais – Nossa Senhora da Piedade e consagração do altar.

Neste mesmo dia, terá início a novena para dedicação da Basílica Estadual Nossa Senhora da Piedade – Padroeira de Minas Gerais e consagração do altar, que ocorrerá em 15 de setembro de 2018, dia de Nossa Senhora da Piedade.

Basílica

Um templo recebe o título de Basílica por parte dos Papas devido à sua importância espiritual e histórica. São centros espirituais e evangelizadores de uma comunidade e também servem para difundir uma devoção especial à Virgem Maria, a Jesus ou a algum santo.

No mundo, há quatro basílicas maiores, que estão em Roma. São as de São Pedro, Santa Maria Maior, São Paulo Extramuros e São João de Latrão, conhecida como a Catedral do Papa.

Existem ainda as Basílicas menores, templos que receberam esse título por uma concessão do Papa ou da Congregação para o Culto Divino e a Disciplina dos Sacramentos. Geralmente, são santuários e catedrais que recebem um grande número de peregrinos pelos tesouros sagrados que guardam ou pela sua importância histórica.

Quanto às novas Basílicas do Brasil, o complexo do Santuário de Nossa Senhora da Piedade, somente em 2016, recebeu cerca de 500 mil pessoas entre brasileiros e estrangeiros. Para este ano Jubilar de 2017, a expectativa é de acolher 700 mil peregrinos.

A história desse local e da devoção à Nossa Senhora da Piedade remonta ao século XVIII, quando uma menina, surda e muda, passou a falar e a ouvir após testemunhar uma aparição da Virgem Maria no alto da Serra da Piedade.

Após ter conhecimento desse milagre, o português Antônio da Silva Bracarena se converteu e decidiu construir uma capela naquele local.

Em 1767, começou a erguer a Ermida de Nossa Senhora da Piedade, que mais tarde, acolheu a imagem da Virgem esculpida pelo reconhecido como mestre do Barroco mineiro Antônio Francisco Lisboa, o Aleijadinho.

Em reconhecimento à devoção do povo mineiro e aos peregrinos que visitam o Santuário na Serra da Piedade, em 1960, por decreto do Papa João XXIII, Nossa Senhora da Piedade se tornou padroeira de Minas Gerais.

Fonte: ACI Digital

Faça um comentário