Cartaz da Campanha da Fraternidade de 2020 é inspirado em irmã Dulce
Ilustração do Cartaz da Campanha da Fraternidade de 2020 | Foto: Divulgação | CNBBB

O Consep – Conselhor Episcopal Pastoral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) aprovou o cartaz da Campanha da Fraternidade de 2020

O cartaz da Campanha da Fraternidade de 2020, cujo tema será “Fraternidade e vida: dom e compromisso” foi aprovado na manhã da última quarta-feira, 21 de agosto. Os bispos reunidos no Conselho Episcopal Pastoral (Consep) da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), em Brasília (DF) também deliberaram sobre o texto-base e as propostas para a letra do hino da campanha.

A arte foi elaborada pelo designer da Edições CNBB Leonardo Cardoso. Passou pela supervisão do bispo auxiliar do Rio de Janeiro (RJ) e secretário-geral da CNBB, dom Joel Portella Amado, e do secretário executivo de campanhas, padre Patriky Samuel Batista.

Veja também:
Ouça a música oficial da cerimônia de canonização da Irmã Dulce

O conceito do cartaz

O cartaz remete à figura de irmã Dulce, que será canonizada no próximo mês de outubro. Ao fundo o Pelourinho, lugar icônico da capital baiana. Padre Patrky explica que a mensagem é de “vida doada é vida santificada. A vida é um intercâmbio de cuidado”.

“Por isso que a irmã Dulce cuida. E seu modo de cuidar sinaliza uma Igreja em saída. Então é cuidar das pessoas que estão próximas a nós. Onde estou é lugar de cuidado da pessoa, do mundo, da ecologia. Depois, o cenário faz menção à questão do mundo urbano. Amar é fazer o bem! Daí a beleza do cartaz, que está sintonizado com as Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora no que diz respeito ao pilar da caridade”, explicou.

Padre Patriky também apresentou aos bispos o texto-base da CF 2020. Ele está estruturado, como de costume, com um diferencial, que é a centralidade da Palavra de Deus: “Perceberemos em cada capítulo do texto que a Palavra de Deus ocupa um lugar de primazia, nos ajudando a viver o tempo quaresmal – ‘viu, sentiu compaixão e cuidou dele’”, explicou lembrando do lema relacionado à passagem bíblica do bom samaritano.

Os bispos deram sugestões de acréscimos e ajustes ao texto-base com destaque às propostas de que o material tenha opções de roteiros que favoreçam a espiritualidade quaresmal dentro da reflexão tema da CF. Segundo padre Patriky, a indicação está dentro da perspectiva bíblica. “Para fecundar o caminho para a vivência espiritual da Quaresma, uma vivência quaresmal de fato que possa converter o coração para transformar também a realidade, é um modo de viver a Quaresma”.

A imagem pode conter: 1 pessoa

Hino

O assessor do Setor Música Litúrgica da Comissão Episcopal Pastoral para a Liturgia da CNBB, o jesuíta irmão Fernando Vieira, entregou aos bispos as cinco letras escolhidas por um grupo de peritos a partir das 31 sugestões recebidas por meio de concurso. Após a avaliação dos bispos, será realizada a segunda fase da seleção, neste caso, da música do hino.

Veja também:
Canonização de Irmã Dulce será realizada em outubro, no Vaticano

Perspectiva do trabalho

Ainda foram apresentadas perspectivas do trabalho da CF para os próximos anos. Constará do resgate da história. Da relação dos Papas com as Campanhas da Fraternidade, levantamento de materiais, encontros com as coordenações diocesanos de pastoral e a visibilidade de projetos financiados pelo Fundo Nacional de Solidariedade.

Com informações de CNBB

Faça um comentário