Casos de exorcismo se multiplicam na Irlanda

Na Irlanda está se registrando um aumento nos casos de possessão demoníaca. Isto é o que assegura o Padre Pat Collins, sacerdote e exorcista, que alertou em ‘The Furrow’ -meio de comunicação católico da Irlanda que foi replicado por outros meios informativos- sobre o incremento da ação demoníaca e dos casos de exorcismo em seu país.

“Somente nos últimos anos a demanda aumentou de maneira exponencial”, indicou, para depois de manifestar-se “desconcertado” pela situação.

“O que estou descobrindo desesperadamente é gente que em suas próprias mentes crê, com razão ou sem ela, que estão afligidos por um espírito maligno”, acrescentou, para depois continuar: “Creio que em muitos casos o pensam erroneamente, mas quando recorrem à Igreja, a Igreja não sabe o que fazer com eles e os remetem a um psicólogo ou a alguém de quem ouviu falar que estão interessados nesta forma de ministério, e caem em rachaduras e aos poucos não recebem ajuda”.

Leia também:
Por que Dom Bosco afirmava que as férias dos jovens são a “colheita do diabo”?
É mesmo possível “vender” a alma ao diabo ou entregar a ele a alma de outros?

Por esta razão o sacerdote lança esta voz de alarme, já que a ele tem chegado um maior número de pedidos de pessoas pedindo um exorcismo: “Não posso julgar por minha própria experiência subjetiva porque a gente vê na Internet que se supõem que sou um exorcista, assim que recebo um número desorbitado de telefonemas de pessoas e e-mails, tudo o que posso dizer é que tenho essa reputação, mas somente nos últimos anos a demanda aumentou exponencialmente”.

Neste sentido, o Padre Collins fez um chamado para que os Bispos da Irlanda formem a mais sacerdotes que possam fazer-lhe frente a estes casos, e ao mal que cada vez cresce em seu país; mas também tem a intenção de gerar uma maior consciência sobre a problemática.

“Me horroriza que não tenhamos proteção contra os espíritos malignos. O digo no sentido de que não treinamos ninguém para lidar com estos casos”, manifesta.

Sobre o tema, também falou em um documentário apresentado na cadeia pública irlandesa RTE, que é citada por ‘Religión en Libertad’. Ali o exorcista disse que “não há nada que temer, mas os sacerdotes e leigos necessitam capacitação sobre como fazer isto e como distinguir entre os problemas psicológicos e espirituais e como se interconectam às vezes como aos poucos o fazem”.

Entretanto, a partir do Departamento de Comunicação Católico dos Bispos, assinalaram que os exorcismos são muito raros, e que no departamento não se informou sobre estes casos. Também recordaram a norma que pede que em cada Diocese se conte com um exorcista treinado.

De acordo com o Código de Direito Canônico, cânone 1172, “sem licença peculiar e expressa do Ordinário do lugar, ninguém pode realizar legitimamente exorcismos sobre os possessos”. Somente o Ordinário é quem concede esta licença “a um presbítero piedoso, douto, prudente e com integridade de vida”.

Fonte: Gaudium Press

Compartilhe:

Faça um comentário