O homem é um ser essencialmente comunicativo e utiliza-se de diversos meios para realizar a comunicação desde que começou a viver em sociedade. Buscando expressar seus sentimentos e sua cultura faz uso da palavra falada, palavra escrita, linguagem corporal (por meio de gestos e sinais), desenhos, imagens e tantos outros meios que foram perpassando a história da humanidade, tendo como objetivo a troca de informações.

Assine a Revista Paróquias e receba em casa material sobre Gestão Eclesial

Assim, podemos afirmar que todos os seres humanos são comunicadores e a Igreja que sempre procurou cumprir sua missão de comunicadora da Boa Nova do Reino de Deus, busca entender o que ela própria e os cristãos podem fazer para anunciar o Evangelho de Jesus Cristo, promovendo a vida e difundindo o amor, utilizando-se dos meios disponíveis nos dias atuais, para que assim se cumpra o que Jesus falou a seus discípulos antes de subir ao céu: “Ide pelo mundo inteiro e anunciai a Boa Nova a toda criatura” (Mc 16,15).

Leve o RECIPAR – Seminário de Secretaria Paroquial para sua paróquia

Vivemos em uma época em que os novos meios e as tecnologias de comunicação estão se tornando complexas e estão dando lugar a uma nova cultura com novas linguagens. Diante dessa realidade, é imprescindível que as paróquias assumam o desafio de desenvolver uma comunicação adequada aos novos tempos, com a utilização de métodos eficazes que proporcionem um estado permanente de missão. Assim, indicamos alguns passos que podem ajudar na construção de uma pastoral que colabore com a missão da Igreja:

 1- Organize a Pastoral da Comunicação

O Documento de Puebla diz que Evangelizar é comunicar. Estamos na era da informação e tendo como objetivo melhorar a comunicação interna da Igreja e também a comunicação com toda a sociedade, é importante que seja organizada a Pastoral da Comunicação (PASCOM) que se estrutura a partir de dois Documentos, a Instrução “Aetatis Noavae” e estudos da CNBB, n° 75, “Igreja e comunicação”. Estes Documentos são fundamentais para realizar o planejamento, animar e articular a PASCOM. Organizar não consiste apenas em criar a pastoral, mas dar-lhe condições de funcionamento para que atinja seus objetivos.

 2 – Promova o uso profissional e consciente dos meios de comunicação

Com o decreto “Inter Mirifica”, de 1963, a Igreja assume posições claras quanto à comunicação, reforçando a necessidade de se cuidar dos receptores, mas também de preparar-se para atuar no mundo da comunicação, isso inclui a contratação de profissionais qualificados e o uso de equipamentos profissionais. O Papa Bento XVI em sua Mensagem para o Dia Mundial das Comunicações Sociais, de 2010, pediu que os sacerdotes usassem mais, e usassem bem os meios eletrônicos como a internet, para ampliar as possibilidades de evangelização.

 3 – Dinamize a comunicação com ações planejadas

As ações devem ter como objetivo captar as necessidades atuais do ser humano, indicando-lhes o caminho que possibilite a realização do plano de Deus em suas vidas. É utilizar todos os meios disponíveis para pregar o Evangelho de forma organizada. É a Igreja saindo da sua estrutura física e indo ao encontro de homens e mulheres no meio em que estes vivem.

 4 – Promova o diálogo entre cultura e fé

É necessário tomar consciência que comunicação não é apenas o uso profissional de técnicas. A Igreja deve estar aberta às novas tendências culturais e tecnológicas, sem perder a dimensão de sua missão, que é evangelizar. Como afirmou o Papa Paulo VI: “a ruptura entre o evangelho e a cultura é, sem dúvida, o drama de nossa época”.

5 – Entenda os novos paradigmas comunicacionais

Faz-se necessário conhecer e compreender as mudanças pelas quais está passando a humanidade, inclusive no que se referem à linguagem utilizada nas redes sociais, blogs, fóruns, chats, correio eletrônico, etc. Só assim será possível entender a mudança do paradigma (modelo, padrão ou protótipo) comunicacional no contexto midiático da atualidade e quais dos métodos disponíveis podem ser usados para explicar a fé, para que de fato a evangelização aconteça.

6 – Mude os métodos pastorais

É preciso reavaliar os métodos pastorais utilizados, em busca de uma conversão pastoral. No âmbito das estruturas, métodos e linguagens – exige descartar aquilo que não serve, modificar o que não está funcionando bem e, se for o caso, criar propostas novas, que cumpram melhor com sua prática (Documento de Aparecida).

[Você conhece a ExpoCatólica?!]

Informações importantes

  1. Estruturas: são formas concretas de organizar-se para realizar de forma eficaz e ordenada as atividades eclesiais e institucionais. As estruturas podem ser administrativas, jurídicas, pastorais, formativas, etc, e devem estar sempre a serviço das pessoas.
  1. Métodos: referem-se aos meios utilizados para atingir os objetivos. É imprescindível que haja revisão permanente dos métodos utilizados, a fim de optar por aqueles que melhor correspondam ao objetivo pastoral o DAp (Documento de Aparecida) reconhece a falta de entusiasmo e a falta de métodos e expressões mais adequados (100c).
  1. Linguagens: O Documento de Aparecida reconhece a existência de linguagens inadequadas no campo da evangelização e constata que “são muitos os que se dizem descontentes, não tanto com o conteúdo da doutrina da Igreja, mas com a forma como esta é apresentada” (497). Com esta constatação, faz-se necessário criar novas linguagens para expressar com maior clareza nossa fé (55).

Diante dessa nova realidade onde as formas do ser humano relacionar-se e comunicar-se, passam por profundas transformações, embora as necessidades de relacionar-se consigo mesmo, com o outro e com Deus tem permanecido. A Igreja tende a voltar-se para uma comunicação que siga um modelo participativo, isto implica em entrar no mundo das pessoas por meio de dinâmicas inovadoras, ouvindo, interagindo, debatendo, formando e informando, e sem dúvida, isso inclui o uso das novas tecnologias, como a internet e as redes sociais.

Rosemary de Ross é Formada em Letras e cursou Teologia para Leigos. Reside em Pato Branco/PR. É colaboradora de diversos sites, blogs, jornais e revistas do país. Como escritora publicou os livros: “Uma mensagem por dia, o ano todo”, “Mensagens e orações para diversas situações do dia a dia”, ambos pelas Edições Paulinas.

 Site: www.rosemaryross.com.br | Contato: [email protected]

Fonte: Revista Paróquias, ed. 38. Para ler mais matérias sobre gestão eclesial, assine já: (12) 3311-0665 ou [email protected]

Faça um comentário