O segundo dia do CONASPAR começou falando de como a secretaria paroquial até pouco tempo atrás era ocupada por pessoas voluntárias, piedosas e cheias de boa vontade, mas hoje esse quadro foi ampliado para pessoas profissionais e com qualificação.

Assegurar aos secretários paroquiais um ambiente profissional que favoreça o respeito, a dignidade e a valorização humana e profissional é o tema da palestra “Código de ética no desenvolvimento humano e vocacional dos profissionais do secretariado” apresentada por Aristides Luis Madureira, diretor da Editora A Partilha, missionário leigo há mais de 20 anos implantando a Pastoral do Dizimo no Brasil.

A participação no planejamento estratégico à sua execução cresce cada dia mais exigindo desses profissionais novas habilidades e aptidões, levando-os a buscar por uma formação específica e qualificada. “O secretário deve ser motivado para que ações positivas permitam os reconhecimentos tanto por parte dos líderes como de si mesmo”, ressalta Aristides.

Para Aristides, deve-se refletir sobre a realidade de centenas de profissionais que ainda não encontram em seus líderes a confiança necessária para o bom desempenho de suas funções. “Daí a necessidade e importância de um Código de ética que normalize e regule a profissional”, explica.

Compartilhe:

Faça um comentário