Maria Santíssima Mãe de Deus – RV

Dubai  – Amigas e amigos, é com alegria que os saúdo, desejando a paz e harmonia entre as religiões.

Para decepção nossa, constatamos que a Mãe de Jesus e nossa, é um fator de discórdia e, até de ódio, entre nós cristãos.

Contudo, nesse tempo que exerço a missão nos Emirados Árabes Unidos, um país muçulmano, estou me convencendo de que a figura de Maria deveria receber mais destaque, no diálogo entre o Cristianismo é o Islã. Existem motivos para isso. Vejamos.

Veja também:
O mais importante templo de Deus, segundo o Papa
Vamos orar pelo Egito: Ataque contra mesquita deixa pelo menos 155 mortos

A Mãe de Jesus é venerada pelas duas grandes religiões. No Alcorão ela é mencionada 40 vezes aproximadamente: 16 de forma explícita e mais 24 nas afirmações de que Jesus é seu filho.

Tanto no Alcorão como nas tradições islâmicas, ela é respeitada. A ela é dado o título honorífico “Sayyidatuna que significa” Nossa Senhora”.

A devoção a Maria está presente, em diversos lugares, em países de maioria islâmica.   No Egito, milhares de cristãos e muçulmanos peregrinam ao santuário sobre o Monte Al Tir, na província de Al Minya, no dia da comemoração do nascimento de Maria. Diz a tradição que a Sagrada Família viveu lá, quando fugiu da matança promovida pelo Rei Herodes.

No Paquistão, Maria é nome de cidade, Mariamabad, que atrai muitos cristãos e muçulmanos.

Qualquer pessoa que visitar o Santuário de Nossa Senhora do Líbano em Harissa, no Líbano, verá muitos muçulmanos entre os peregrinos.

Turistas que chegam às Igrejas católicas, nos países do Golfo Pérsico, constatarão uma gruta com a Imagem de Maria à entrada do complexo. Com frequência, principalmente, mulheres muçulmanas, vestidas tipicamente, são vistas venerando Maria, especialmente às quartas-feiras, quando é rezada a novena de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro.

No ano de 2010, o dia 25 de março, Festa da Anunciação, foi declarado feriado nacional no Líbano. O fato curioso é que um dos promotores mais fortes foi um muçulmano, Cheque Moamé Nokkari, professor de estudos islâmico- cristãos. Cheque Moamé Nokkari declarou: “Tenho alguma coisa em meu coração dizendo que Maria é aquela que vai nos unir”.

São suas também as palavras: “Deus deu-nos Eva, como mãe da humanidade. Ele também nos deu outra mãe, a carinhosa e unificadora mãe que é nossa Mãe Maria.”.

*Missionário Pe. Olmes Milani, CS. Das Arábias para a Rádio Vaticano.

Faça um comentário