A dor e vergonha do Papa por abusos sexuais na Igreja no Chile

Através de uma carta dirigida aos bispos da Conferência Episcopal do Chile, o Papa Francisco dá conta de sua posicao após ter recebido o informe realizado por Dom Scicluna, arcebispo de Malta, Presidente do Colégio para o exame dos recursos (em matéria de delitos mais graves) na Congregação para a Doutrina da Fé, e Mons. Jordi Bertolomeu, oficial da referida Congregação, lugar do processo de escuta realizada em Nova York e Santiago durante o mês de fevereiro.

Neste documento o Pontífice assinala que, após uma leitura pausada das atas deste processo de escuta, “crer poder afirmar que todos os testemunhas levantados nesta falam de um modo sincero de muitas vidas crucificadas e lhes confesso que isso me causa dor e vergonha, afirma.

Leia também:
Snoop Dogg diz acreditar que no céu “haverá maconha”
56ª Assembleia Geral da CNBB começa hoje e refletirá sobre a Formação de Presbíteros

Na missiva o Santo Padre se dirige aos plenário dos bispos da Conferência Episcopal Chilena para convidá-los a trabalhar juntos, em restabelecer a confiança na Igreja chilena: Escrevo a vocês, reunidos na 115ª assembleia plenária, para solicitar humildemente a colaboração e a assistência de todos nas medidas que a curto, médio e longo prazo deverão ser adotadas para restabelecer a comunhão eclesial no Chile, com o objetivo de reparar o quanto possível o escândalo e restabelecer a justiça. Para esse objetivo o Papa convocou os bispos chilenos a Roma, para dialogar sobre as conclusões da mencionada visita e suas conclusões.

Fonte: Vatican News

Faça um comentário