faculdade cristã nos eua

Uma nova faculdade cristã – e com valores conservadores – deve ser inaugurada nos Estados Unidos neste ano. O objetivo da Sattler College é oferecer educação cristã a baixo custo.

Um dos diferenciais da instituição será a inexistência de “safe spaces” (“espaços seguros”, em português), espaços de discussão que estão se popularizando nas universidades norte-americanas para supostamente proteger estudantes de discursos que possam ser ofensivos.

Leia também:
Esta oração é um presente para as grávidas e seus bebês
Transtorno bipolar: quais são as armas para a luta?

A Sattler College será baseada em três valores principais, chamados de “3 C’s”: currículo, caráter cristão e custos baixos. Já a política de respeito à diversidade é o ensinamento bíblico “amar o próximo como a si mesmo”.

A expectativa é que a faculdade receba cerca de 300 alunos e cobre US$ 9 mil por ano – valor signficativamente menor do que a média das faculdades privadas norte-americanas.

“O sistema educacional moderno é muito caro, academicamente fraco e hostil em relação à fé”, disse Finny Kuruvilla, empresário e fundador da Sattler, em entrevista à Fox News. “Essas instituições são muito resistentes a mudança, então decidimos criar a nossa própria faculdade em Boston”, completou.

Primeiros passos

Inicialmente, a instituição oferecerá cinco cursos de graduação: biologia humana, história, administração, ciências da computação e estudos bíblicos e religiosos. Em todos eles, o foco é oferecer uma educação alinhada aos valores cristãos.

“A Sattler College visa a preparar os estudantes para servir a Cristo, a Igreja e o mundo. Nossa missão é oferecer educação clássica que instrui a mente, disciplina que molda a alma e inspiração que aquece o coração”, diz a instituição em seu site.

Com a Sattler, Kuruvilla busca oferecer uma experiência universitária que ultrapassa o currículo acadêmico e inclui o desenvolvimento do caráter dos estudantes. “Chegou a hora de uma revolução para fazer a faculdade voltar a pensar em caráter do mesmo modo que pensa no desenvolvimento da mente”, concluiu.

Fonte: Gazeta do Povo

Faça um comentário