Fake News: Bispo de Garanhuns é acusado de divulgar texto em defesa de Lula
Reprodução

Uma carta atribuída ao bispo de Garanhuns, Dom Paulo Jackson, circulou na internet logo após a prisão do ex-presidente Lula. O longo texto é uma defesa comovente ao ex-presidente e foi compartilhada por centenas de internautas.

Para se ter ideia do alcance do documento atribuído ao bispo de Garanhuns a carta foi compartilhada pela ex-senadora por Rondônia, Fátima Cleide. “Veja a carta de Dom Paulo Jackson, bispo de Garanhuns”, escreveu a  aguerrida petista, após compartilhar o texto, agora sabido ser apócrifo, nas suas redes sociais.

Leia também:
Bispo pede perdão aos católicos pela “zombaria” ocorrida em ato religioso pró-Lula
Nota: Arquidiocese de São Paulo sobre celebração da Palavra a pedido de Lula

A falsa carta também circulou por vários sites e blogs na internet e repercutiu bastante provocando uma resposta de Dom Jackson. “Fui surpreendido, nessa manhã, com um texto que está circulando na internet a mim atribuído. Gostaria de comunicar que não escrevi nenhum texto sobre o momento político atual. Obrigado”, escreveu  Dom Paulo Jackson na página da Diocese de Garanhuns no Facebook.

A Diocese de Garanhuns emitiu Nota Oficial informando que se trata de Fake News e que as providência estão sendo tomadas para identificar o autor.

Confira a nota:

A diocese de Garanhuns leva ao conhecimento de todos que está sendo veiculada na Redes Sociais uma carta atribuída ao bispo diocesano de Garanhuns, dom Paulo Jackson Nóbrega de Sousa, defendendo o ex-presidente Lula.

Trata-se de uma Fake News, cuja intenção é querer vincular a pessoa do bispo aos últimos acontecimentos políticos que o nosso País está vivendo.

Reiteramos que a pessoa do bispo como legítimo representante da Igreja local, nunca se manifestou oficialmente sobre questões de natureza político-partidária e muito menos sobre a situação política que envolve o ex-presidente Lula.

A diocese de Garanhuns está tomando as devidas providências para que seja identificado o autor dessa suposta carta que caracteriza um crime cibernético contra a pessoa do Bispo Diocesano.

Repudiamos esse tipo de atitude que tem como objetivo denegrir a imagem da Igreja através do seu bispo.

Cúria Diocesana de Garanhuns, 9 de abril de 2018

Mons. Alexandre de Melo Castanha Neto

Chanceler da Cúria

Fonte: Afogados Online

Faça um comentário