Fiéis celebram a canonização de Santa Dulce dos Pobres em Salvador
Celebração em ação de graças pela canonização de Irmã Dulce | Foto: Reprodução TV Canção Nova

Além da Missa, celebração teve ainda um espetáculo que contou a vida de Santa Dulce dos Pobres, a santa baiana

No último domingo, 20 de outubro, fiéis e devotos de Santa Dulce dos Pobres se reuniram na Arena Fonte Nova, em Salvador (BA) para a gradecer e festejar a canonização da primeira santa brasileira. A celebração contou com um espetáculo que contou a vida da santa baiana. A missa em ação de graças foi presidida por Dom Murilo Krieger, arcebispo de Salvador e Primaz do Brasil.

A canonização de Irma Dulce aconteceu no dia 13 de outubro, em cerimônia presidida pelo Papa Francisco, no Vaticano. No Brasil, essa foi a primeira celebração em honra a primeira santa.

Em sua homilia, Dom Murilo disse “Santa Dulce dos Pobres, hoje Salvador está em festa, a Bahia está em festa, o Brasil todo se alegra com o reconhecimento de sua santidade ocorrida no domingo passado na Praça São Pedro no Vaticano. Quem esteve lá fez uma experiência única, emocionante, daquelas que só a fé nos possibilita viver”.

Sua reflexão foi sempre fazendo alusão à nova santa. Destacou seu modo de viver, sua santidade e, assim, os ensinamentos que ela deixou a todos. Ele ressaltou que todos estavam ali reunidos por causa, na verdade, da Santíssima Trindade, fonte de toda santidade, inclusive da santidade de Santa Dulce dos Pobres.

Veja também:
Trielotur Pelo Mundo: Você sabe como funciona a evangelização nas peregrinações?

Espetáculo conta a vida de Santa Dulce

O espetáculo “Império do Amor” foi um dos momentos de destaque na celebração do último domingo. Ele contou por meio de música, teatro e dança, a história de vida da santa. O espetáculo contou com a participação de 650 atores, sendo 550 crianças e adolescentes do Centro Educacional Santo Antônio (CESA) – núcleo de educação da OSID, além de pessoas assistidas pela instituição.

Na peça, uma das apresentações músicas foi do Padre Antônio Maria que teve a oportunidade de conviver com irmã Dulce. Em entrevista à TV Canção Nova, o sacerdote recordou com alegria o fato de ter estado com ela em diversos momentos.

“É um momento único, de muita emoção, de muita alegria, eu tenho que me controlar para não chorar, se eu chorar é porque estou feliz, por todas as vezes que eu estive com irmã Dulce pessoalmente. Foram sempre momentos de muita graça, de muita benção” afirma.

Procissões das relíquias e imagens

A celebração também contou com a procissão de relíquias de Irmã Dulce. Elas foram carregadas pelo miraculado José Maurício Bragança Moreira. Após 14 anos sem enxergar, ele recuperou a visão após rezar para a freira baiana. Foi este o segundo milagre considerado pelo Vaticano para a canonização.

Antes do início da Santa Missa, entraram ainda em procissão solene as imagens de Santo Antônio (santo de devoção de Irmã Dulce), de Nossa Senhora da Conceição da Praia, padroeira do estado da Bahia, e por fim a imagem do Senhor do Bonfim.

Veja também:
Confira ao videoclipe da música ‘De Todo o Meu Coração’ de Cleiton Saraiva

Com informações de Canção Nova

Faça um comentário