1. Hoje tive meu coração todo repleto de uma alegria celeste…. Ontem à noite eu rezei tanto a Santíssima Virgem pensando que o seu belo mês ia começar! (Novíssima verba, 1° de maio de 1897).

2. Minha maior ocupação era fazer coroas de boninas e de miosótis para a Santíssima Virgem, estávamos no mês de maio, toda a natureza se enfeitava de flores e respirava alegria… (MA 29v)

3 Oh! Como eu amo a Santíssima Virgem! Se eu fosse padre, falaria muito sobre Ela! (História de uma alma, c. XII).

Leia também:
A relação entre Madre Teresa de Calcutá e Santa Teresinha do Menino Jesus
Como Santa Teresinha deu início à devoção a Nossa Senhora do Sorriso

4. Neste triste exílio, ó minha Mãe querida, eu quero viver contigo e te seguir cada dia. (Poesias)

5. Muitas vezes eu me surpreendo a dizer á Santíssima Virgem: “Sabeis, ó minha Mãe querida, que eu me julgo mais feliz do que vós? Eu vos tenho por Mãe, e vós não tendes como eu, uma Santa Virgem para amar! … (13ª carta a Celina)

6. Não me dirigi diretamente a Deus, porque quero deixá-lo agir com toda liberdade; pedi essa graça á Santíssima Virgem, o que está longe de ser a mesma coisa. Ela cuida dos meus pequeninos desejos, apresenta-os ou não a Deus; a Ela cabe pensar como há de fazer para não forçá-lo a me ouvir.

7. Quando nos dirigimos aos Santos, fazem-nos algo esperar, sente-se que vão primeiro apresentar o nosso pedido; mas quando pedimos alguma graça á Santíssima Virgem, e um socorro imediato o que se recebe. Ainda não o observaste? Fazei a experiência e vereis!

8. Neste exílio tão triste, ó minha Mãe querida, contigo hei de viver, seguir-te com fervor. (Poesias)

9. Praticando as pequenas virtudes, a Santa Virgem tornou visível o caminho do céu. (Poesias)

10. A Santíssima Virgem adiantou-se para mim! Sorriu-me…. Que ventura a minha! (História de uma alma)

11. Minha Mãe, olhando esta tarde a Santíssima Virgem, eu compreendi que ela sofreu não somente na alma, mas também no corpo. Sofreu nas viagens, o frio, o calor, a fadiga…. Jejuou muitas vezes…. Sim, ela sabe o que é sofrer!

12. Outrora, na vossa humildade, desejastes, ó Maria, ser a escravazinha da Mãe de Deus; e eu; podre criaturinha, eu não sou vossa serva, mas vossa filha! Sois a Mãe de Jesus e sois minha Mãe. (13ª carta a Celina)

13. Quando não sou compreendida de minhas noviças, lanço meu olhar interior à Virgem Maria, e Jesus triunfa sempre. (História de uma alma, c. X)

14. Depois de termos invocado a Nossa Senhora, se não somos atendidos, é sinal certo que Ela tem alguma razão muito seria para não nos ouvir: e, portanto, não convêm insistir. (Espírito de Sta. Teresinha do M. Jesus)

15. Como eu quisera tanto ser padre para pregar sobre a Virgem Maria! Parece-me que não me bastaria uma só vez para fazer compreender o meu pensamento neste assunto. (Novíssima verba, pg. 154)

16. Para que um sermão sobre Santa Virgem produza frutos, é mister que ele mostre a sua vida real, tal como o Evangelho a faz entender, e não a sua vida suposta. Percebe-se muito bem que a vida de Maria, em Nazaré, devia ser toda ordinária. . .”Ele lhes estava sujeito” (Lucas, 11.35). Como isto é simples! (Novíssima verba, pg. 155)

17. Sabe-se que a Santíssima Virgem é Rainha do céu e da terra, mas ela é mais Mãe do que rainha, e não devemos crer (como eu tenho ouvido muitas vezes) que por causa de suas prerrogativas ela eclipsa a gloria de todos os Santos, como o sol, ao levantar-se, faz desaparecer as estrelas. Meu Deus, como isto é esquisito! Uma Mãe que faz desaparecer a gloria de seus filhos! Eu penso o contrário, e creio que ela aumentará muito o esplendor dos eleitos. (Novíssima verba, pg. 157).

18. É verdade, ó Maria, que vós sois a Mãe, que vós sois a Mãe de Jesus, mas vós o tendes dado a mim, e Ele, sobre a cruz, deu a vós como nossa Mãe, e assim somos mais ricos do que vós. (13ª carta a Celina).

19. Quando se pediu alguma coisa a Santa Virgem, e que Ela não nos ouviu, é mister deixá-la fazer, sem insistir e não se inquietar mais. (Novíssima verba, pg.158)

20. Pois a angustia interior e a noite mais escura a Mãe celeste quis se sujeitar, não é porque sofrer na terra é uma ventura? Oh! Sim…. Sofrer é a sorte mais feliz! (Poesias – Porque te amo, ó Maria)

21. Mostra-nos quase sempre a Santíssima Virgem inacessível, e seria mister mostrá-la imitável, praticando as virtudes ocultas, dizer que Ela vivia de fé, como nós. (Novíssima verba, pag.155)

22. Ó meu Deus! …. Eu o amo… Ó minha boa Santíssima Virgem, vinde em meu socorro! (Palavras da agonia de Santa Terezinha, pronunciada no dia 30 de setembro de1897, muitas vezes).

Fonte: Aleteia
Compartilhe:

Faça um comentário