Hoje celebramos o mártir São Félix de Nola
Foto: Divulgação

São Félix de Nola foi um bispo romano que sofreu as perseguições desencadeadas pelos imperadores Décio e Valeriano, por isso é venerado como confessor da fé e mártir.

O pouco que se conhece deste santo é a partir de biografia elaborada no final do século IV pelo Bispo de Nola, São Paulino, que o teve como seu santo protetor. Também escreveram sobre ele Beda, Santo Agostinho e Gregório Turonense.

A partir desta informação, sabe-se que nasceu em Nola (hoje território da Itália), no século III, e foi filho de um nobre sírio. Abraçou o serviço apostólico desde muito jovem, distribuiu sua herança entre os pobres quando seu pai morreu e, em seguida, foi ordenado sacerdote pelo Bispo de Nola na época, São Máximo.

Durante as perseguições de cristãos, foi preso e, segundo contam, libertado por um anjo.

Veja também:
Católicos e balada: #partiu?
O dia em que São Sebastião visitou a Central do Brasil

Tendo escapado da fúria desencadeada pelo imperador Décio, Félix se viu novamente ameaçado, junto com toda sua comunidade, pelas disposições que o imperador Valeriano ditou contra os cristãos, entre os anos 256 e 257.

Quando o Bispo Máximo morreu, quiseram forçar Félix a ocupar a cadeira episcopal, mas ele recusou, preferindo continuar como presbítero sua missão evangelizadora.

Morreu em 14 de janeiro, acredita-se que no ano 260. Foi enterrado em Nola e seu sepulcro se tornou lugar de peregrinação. Em Roma, uma basílica lhe foi consagrada.

Fonte: ACI Digital
Compartilhe:

Faça um comentário