São Julião e Santa Basilissa | Imagem: Reprodução

São Julião e Santa Basilissa foram esposos no amor virginal.


São Julião era filho único de uma família rica, que por sua vez, possuía a vontade de ver o filho casado e com filhos muito em breve.No entanto, não sabiam que o filho havia feito um voto de castidade.

Mas, como Deus sempre guia nossos caminhos, a mulher que a família de Julião escolheu como noiva era Basilissa.

Com ela, o jovem que acabará de assumir a maior idade conseguiu seguir com sua promessa, pois ambos decidiram se consagrar a Deus para se dedicarem a Seu serviço e se mantiveram virgens.

Leia mais:
Uma imagem da Virgem Maria chorou no México?

Sempre muito ligados ao amor de Deus e com uma vida totalmente cristã, o casal dedicou sua vida para ajudar o próximo e propagar a palavra de nosso Senhor.

Doaram seus bens para os pobres e abriram dois mosteiros. Um feminino, coordenado por Basilissa e outro masculino, por Julião.

Os dois eram vistos por todos como um exemplo de casal e virtude, muito procurados para conselhos e direcionamento espiritual.

Leia mais:
Você conhece as devoções que a igreja celebra em cada mês ?

Aquele era um tempo de perseguições sanguinárias a quem não adorasse ídolos pagãos e não renegasse a Cristo.

Com isso, Julião foi denunciado e condenado a tortura até a morte.

Uns dos soldados que chicoteavam o santo foi ferido no olho e instantaneamente curado, quando julião pediu a Deus que o curasse, antes de morrer degolado.

Leia mais: 
Papa pede orações pela Austrália que ainda sofre com incêndios

Além desse milagre, São Julião foi instrumento de conversão, tocando o coração do filho de um dos perseguidores para se converter ao cristianismo.

A conversão se deu pelo fato do santo ter demonstrado uma coragem gigantesca perante a um momento que deveria lhe causar medo.

Santa Basilissa por sua vez, morreu tranquilamente alguns anos depois, apesar de também ter sido perseguida.

São Julião e Santa Basilissa confiaram no amor de Cristo até o fim e vivenciaram um matrimonio muito maior que qualquer prazer carnal.

Fonte: ACI Digital

Compartilhe:

Faça um comentário