Os Protomártires do Brasil vão ser canonizados pelo Papa Francisco no próximo dia 15 de outubro, mas a Igreja celebra a sua data já hoje, dia 3.

Trata-se dos padres André de Soveral e Ambrósio Francisco Ferro, além do leigo Mateus Moreira e outros 27 companheiros, que foram mortos porque se recusaram a renegar a fé católica no período da invasão holandesa no Nordeste brasileiro (1630 a 1654). Os invasores tentaram obrigar os católicos a se tornarem calvinistas e chegaram a proibir a celebração da Santa Missa na região.

Leia também: 
Santo do dia: Protomártires do Brasil – 03.10.17
Ciência confirma parte de popular lenda atribuída a São Francisco de Assis

Em 16 de julho de 1645, o pe. André de Soveral e 70 fiéis foram assassinados de modo bárbaro por 200 soldados holandeses e um grupo de indígenas potiguares influenciados por eles. O martírio foi sofrido em plena Santa Missa, na Capela de Nossa Senhora das Candeias, em Canguaretama, litoral do atual Rio Grande do Norte.

Passados apenas três meses, um novo massacre foi perpetrado em Uruaçu, também em território do que hoje é o Estado potiguar. Ali, em 3 de outubro de 1645, foram executados o pe. Ambrósio Francisco Ferro e o fiel leigo Mateus Moreira. Testemunhos relatam que o coração de Mateus lhe foi arrancado selvagemente pelas costas e que, antes de morrer, ele bradou: “Louvado seja o Santíssimo Sacramento!”.

São João Paulo II beatificou os padres André de Soveral e Ambrósio Francisco Ferro, o leigo Mateus Moreira e outros 27 companheiros no dia 5 de março de 2000. O nome “protomártires” já tinha sido escolhido por ocasião da visita apostólica de São João Paulo II a Natal em 13 de outubro de 1991, durante o XII Congresso Eucarístico.

Com a canonização programada para o próximo dia 15 de outubro, na Praça de São Pedro, eles se tornarão oficialmente os primeiros santos mártires do Brasil. A cerimônia acontecerá às 10h00 no Vaticano, correspondente às 5h00 da manhã no horário de Brasília.

Fonte: Aleteia
Compartilhe:

Faça um comentário