Suspeito de 25 anos estava sob efeito de drogas e foi preso em flagrante

Um homem de 25 anos foi preso em flagrante em Itaquaquecetuba na manhã deste domingo (15) após invadir uma igreja, fazer crianças reféns e estuprar a catequista, segundo informações preliminares da Polícia Militar.

A PM foi chamada para atender uma ocorrência de roubo em uma igreja católica no bairro Parque Novo Horizonte. Ao chegar o local, a equipe encontrou a população cercando um matagal próximo. “Assim que chegamos a população informou que o suspeito estaria escondido dentro do matagal. Antes de a PM chegar, ele havia invadido a igreja, roubado um celular e uma gargantilha da catequista e estava levando-a a um matagal para consumar o estupro. Como as pessoas do bairro conhecem a vítima de 20 anos e acharam estranho a companhia do homem, ele foi cercado, a soltou e fugiu para dentro do mato”, detalhou o sargento Claudinei Brito da Silva, da equipe da Força Tática da PM.

Com o apoio de outras equipes da PM e populares, o terreno foi cercado e o homem, detido. Ele confessou os crimes e disse que estava sob efeito de drogas.

Após a detenção do homem, alguns policiais foram até a igreja localizar as vítimas. A catequista contou que o homem invadiu a igreja e trancou as crianças em uma sala ameaçando-as com uma faca. A PM não informou quantas crianças estavam na igreja no momento da invasão. “Ele também obrigou a vítima a tirar suas vestes e a ameaçou de morte caso não fizesse o que ele queria, mas foi impedido de consumar o ato. O fato de obrigar a vítima a retirar a roupa, já caracteriza estupro com a nova lei que temos”, afirmou o sargento. A faca utilizada pelo suspeito não foi encontrada.

O homem foi levado à Delegacia Central de Itaquaquecetuba. Lá, um outro homem, morador do mesmo bairro, reconheceu o rapaz como sendo o autor de uma tentativa de roubo em sua residência, minutos antes da invasão da igreja. Até o começo da noite deste domingo, o caso ainda não havia sido registrado. “Ele deve responder por roubo, tentativa de roubo e estupro”, informou o policial.

Por G1

Compartilhe:

Faça um comentário