Papa Francisco coloca em suas orações as vítimas de atentado na Alemanha | Imagem: Reprodução

Na homilia da missa da manhã, o Papa advertiu sobre a inveja e o ciúme.

“É a semente de uma guerra”. Essas foram as palavras escolhidas pelo Papa Francisco para abordar as consequências que a inveja e o ciúme podem trazer para a vida do cristão.

Na manhã desta sexta-feira, o santo Padre celebrou a missa na Casa Santa marta e meditou sobre o diálogo entre Davi e Saul que foram o foco da liturgia do dia.

Leia mais:
Primeira igreja católica do mundo para surdos é brasileira

De acordo com Francisco, o ciúme e inveja nos levam a julgar mal o próximo. Assim, cria-se uma guerra, capaz de matar mesmo que sem consciência:

“Começa a concorrência. Leva-nos a descartar pessoas, leva-nos a uma guerra; uma guerra doméstica, uma guerra de bairro, uma guerra de postos de trabalho. Mas é precisamente na origem, é a semente de uma guerra: inveja e ciúme, ressaltou Francisco.

“Por que é que esta pessoa é insuportável para mim? Por que aquela outra nem sequer quero vê-la? Por que aquela outra…Cada um de nós pense porquê.”

Pediu o Papa para que procuremos o porquê desses sentimentos desagradáveis, pois assim descobri-se que essas murmurações são apenas fantasia que nós mesmos alimentamos.

Leia mais:
Papa Francisco incentivou vocações em resposta à carta de bispo brasileiro

Por fim, concluiu:

“Peçamos ao Senhor a graça de ter um coração transparente como o de Davi. Um coração transparente que procura apenas a justiça, procura a paz. Um coração amigo, um coração que não quer matar ninguém, porque o ciúme e a inveja matam.”

Fonte: Vatican News

Compartilhe:

Faça um comentário