reze-para-nossa-senhoraJosé Victor, obteve 751 pontos e quase gabaritou a redação. A família teve que entrar na Justiça, já que o estudante ainda estava no primeiro ano.

o fim do mês que vem, um menino de 14 anos vai conhecer amigos novos e bem mais velhos, no primeiro dia de aula. Ele entrou no curso de medicina da Universidade Federal de Sergipe.

Basta uma voltinha na praça em Itabaiana, no agreste de Sergipe. E todos querem dar os parabéns José Victor.

“Um exemplo e uma inspiração”, afirma uma mulher.

“Ver uma criança dessa, já com um futuro pra frente, vai trazer muitas coisas boas para a nossa cidade”, comenta o corretor José Alberto Hora Oliveira.

Aos 14 anos, e cursando o primeiro ano do Ensino Médio em uma escola pública, José Victor foi aprovado para o curso de medicina da Universidade Federal de Sergipe. O mais concorrido entre os 105 oferecidos pela instituição.

“Sempre foi meu sonho ingressar numa faculdade de medicina”, conta José Victor Teles, calouro de Medicina.

Para alcançar esse resultado, a rotina incluiu cinco horas de estudos por dia sobre todos os assuntos cobrados no Enem.

“Fui para cursinhos aqui em Itabaiana, lá em Aracaju, nas férias. Tive que correr atrás das minhas dificuldades”, diz o adolescente.

José Victor, obteve 751 pontos e quase gabaritou a redação, com 960 pontos. A família teve que entrar na justiça, já que o estudante ainda estava no primeiro ano.

Por ordem judicial, José Victor foi obrigado a fazer um teste e provar que tem conhecimento suficiente para concluir o Ensino Médio.

Com o certificado na mão, agora a família respira aliviada. “Meu filho Victor tem toda essa maturidade já para cursar a faculdade”, garante José Mendonça, pai do José Victor.

Mas tanto êxito não mudou o jeito simples deste pequeno gênio. “Eu me acho uma pessoa determinada e que tem foco. Não chego a ser um gênio”, diz o adolescente.

Por G1

Faça um comentário