Minha filha, o Senhor está devolvendo a você o dom da maternidade. Você que perdeu sua fecundidade, não biológica, mas a autoridade de mãe e a capacidade de restauração, pois o dom não é apenas de gerar uma primeira vez, mas sim regenerar, gerar uma outa vez. Deus dá a você o poder de criar e recriar, gerando e regenerando.

É difícil viver a maternidade, pois muitas vezes ser mãe é ser mártir, é sofrer. Ainda assim minha filha, viva a sua maternidade por mais sofrida que seja. A vida não é prazer, apenas gozo, não! A sua maternidade fecunda tem também sofrimento.. Mas o que você produz é maravilhoso. Exerça a sua maternidade.

Comece hoje o primeiro dia do resto da sua vida. Eu aprendi isso com o padre Haroldo Rahm: “Você começa hoje o primeiro dia do resto da sua vida. O passado fica lá atrás!”

É preciso que Nossa Senhora transite na sua casa. E se as coisas vão mal, Ela precisa transitar ainda mais. Ela não virá para nos repreender ou dar bronca, mas para resolver os problemas que nós mesmos criamos. Porque muitos problemas que acontecem em casa, nós somos os causadores.

É muito fácil jogar a culpa no outro. O marido culpa a esposa e vice-versa, o filho culpa o irmão, o pai e a mãe, e sente até revolta contra os pais. Também os pais culpam os filhos. Quando os problemas chegam e começam a separar o casal e os filhos, quando existe briga, rixa, desaforo, xingo, grito, palavrão, quando existe “guerra fria” dentro de casa e barreira entre as pessoas, Nossa Senhora vendo que nós erramos, que confundimos as coisas e nos atrapalhamos, Ela se faz presente “correndo de um lado para o outro” para nos auxiliar.

 

 

Monsenhor Jonas Abib – Fundador da Comunidade Canção Nova e presidente da Fundação João Paulo II, mantenedora do Sistema Canção Nova de Comunicação, em Cachoeira Paulista (SP). É um dos religiosos que mais se destacou utilizando os meios de comunicação na ação evangelizadora da Igreja Católica, na América Latina. Autor de 48 livros, Cd´s e DVD´s, além de várias palestras em áudio e vídeo.

Faça um comentário