De acordo com o teólogo, é um sinal. Estamos a apenas “vinte minutos” do fim

 

Um grande teólogo, René Lauretin, fala a respeito do que ele chamou de “Ciclo de Maria”, que começou com a aparição de Nossa Senhora de Lourdes, na França, em 1858.

 

 

Em Fátima, Portugal, novamente Nossa Senhora aparece ao mundo e a Igreja a reconhece. As aparições de Nossa Senhora, a partir de 13 de maio e até 13 de outubro, em 1917, aconteceram sempre ao meio-dia. No dia 13 de outubro, choveu desde a madrugada. O local da aparição estava todo encharcado e as pessoas todas molhadas.

Chega a hora da aparição: meio-dia. Lúcia, Francisco e Jacinta recebem-na. Houve um momento em que Nossa Senhora disse para Lúcia que apontasse e mostrasse o Sol. Estava chovendo e o céu todo fechado. Recebendo a ordem de Maria, ela logo dá sinal e diz para todo o povo que olhe para o céu. Neste instante, ele se abre e todas aquelas nuvens desaparecem.

Nossa Senhora aparecia em Lourdes pela manhã e em Fátima ao meio-dia. A mensagem era a mesma: conversão, volta a Deus, penitência, reza do terço, oração pela paz do mundo. A partir de 1981, surgem as aparições de Nossa Senhora em Medjugorje, Bósnia, antiga Iugoslávia. E esta é a aparição que mais tem demorado em toda a História.

Em Fátima, foram cinco meses, de maio a outubro, mas em Medjugorje  continuam acontecendo sempre às 17h40. René Laurentin chama a atenção para este fato. As aparições de Nossa Senhora que aconteciam de manhã em Lourdes e ao meio-dia em Fátima, agora no “Ciclo de Maria”, em Medjugorje, acontecem sempre no final da tarde. De acordo com o teólogo, é um sinal. Estamos a apenas “vinte minutos” do fim.

Esse é o “Ciclo de Maria”: mostrar a toda humanidade que já estamos a vinte minutos do fim. Quanto tempo são esses vinte minutos para Deus? Eu não sei e ninguém sabe. Somente sabemos que o tempo que nos resta é pouco. Entretanto não fique pensando em castigo, em catástrofe. É a vitória de Jesus! Ele virá como Rei e Senhor para implantar aqui o seu Reino.

 

 

Monsenhor Jonas Abib: Fundador da Comunidade Canção Nova e presidente da Fundação João Paulo II, mantenedora do Sistema Canção Nova de Comunicação, em Cachoeira Paulista (SP). É um dos religiosos que mais se destacou utilizando os meios de comunicação na ação evangelizadora da Igreja Católica, na América Latina. Autor de 48 livros, Cd´s e DVD´s, além de várias palestras em áudio e vídeo.

 

Compartilhe:

Faça um comentário