Neurocirurgião sofreu uma falência múltipla nesta terça (13). Rogério Guasti, de 69 anos, tinha passado pelo transplante em junho.

Morreu o neurocirurgião Rogério Guasti, de 69 anos, que passou por um transplante de coração em junho deste ano, na noite desta terça-feira (13). A informação é da esposa do médico, Anadir Nepomuceno Guasti. Ela contou que ele sofreu uma falência múltipla.

O transplante de coração do neurocirurgião foi realizado no dia 29 de junho. A cirurgia durou 10 horas. Ele tinha problemas de arritmia cardíaca e estava há três meses na fila de transplante, mas o quadro começou a se agravar.

Apelo
Antes de receber a notícia do coração novo, Rogério Guasti fez um apelo nas redes sociais.

Ele estava há 23 dias em estado grave no hospital. O coração foi doado por uma família de um jovem de 24 anos que morreu durante um assalto em Minas Gerais.

O órgão era saudável, mas de acordo com o coordenador de terapia intensiva Marcus Vinícius Albernaz na época, isso não garantia que o transplante desse certo.

Problemas no coração
Segundo a mulher do médico, Anadir Nepomuceno Guasti, 50, o neurocirurgião já sofria com arritmia cardíaca há alguns anos.

Ele já passou por operações e possui um desfibrilador – aparelho eletrônico que diagnostica as arritmias cardíacas e é capaz de tratá-las, através da desfibrilação, uma aplicação de corrente elétrica que para a arritmia, fazendo com que o coração retome o ciclo cardíaco normal.

Fonte: G1
Compartilhe:

Faça um comentário